a informação essencial
Pub
Partilha

O intuito é a requalificação dos espaços públicos

Tags

Seis projetos destinados aos bairros sociais

Partilha

O intuito é a requalificação dos espaços públicos

O dia 16 de maio ficou marcado pelo 33.º aniversário de Elevação de S. João da Madeira a Cidade.
O dia começou bem cedo com a tradicional visita a obras em curso na cidade sanjoanense.
Um dos projetos que na realidade corresponde a seis projetos a concretizar nos espaços exteriores de bairros sociais foi apresentado na Casa da Natureza do Parque Urbano do Rio Ul.
Os seis projetos estão incluídos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, mais propriamente no subcapítulo dedicado às comunidades desfavorecidas e a previsão de construção está estabelecida em oito meses, adiantou Ricardo Figueiredo, Presidente da Câmara Municipal (CM) de S. João da Madeira (SJM), à comunicação social. Um dos projetos consiste na construção de um espaço desportivo nas traseiras da Rua José Régio e de um relvado com espaço para exercício físico e merendas na Rua Manuel Luís da Costa junto à escola Serafim Leite. Também está prevista a requalificação dos blocos da ex-Fundação Salazar na Rua do Parrinho. Para a Cooperativa 11 de Outubro está prevista a ampliação do parque de estacionamento e arranjos exteriores e para o Orreiro a requalificação do parque infantil e uma zona desportiva com dois campos de Boccia. Um outro projeto corresponde à criação de um pequeno parque urbano na área livre existente entre os blocos da rua de Arouca e as habitações da rua vale de Cambra.
Neste mesmo espaço foi apresentado o Recreio Verde que é um espaço sensorial e interativo com a natureza, com o cuidado de ser enquadrado na paisagem. O espaço terá uma rede para relaxar, uma escultura interativa e um espaço para sentar e conviver.
Este será “um espaço para crianças e adultos desfrutarem do parque. Uma oportunidade para as crianças saírem de um espaço formatado para um não formatado e de criatividade pura. Um espaço em que as crianças têm de aprender a brincar de maneira diferente”, descreveu Ricardo Figueiredo, esclarecendo que “temos de resistir à tentação de construir dentro do parque”.
Mais tarde, a terceira fase da ampliação do Parque Urbano do Rio Ul a Sul. A ideia é demolir a estrutura de betão lá existente e construir uma capela de contemplação e medição. Depois, “sem sacrificar o estacionamento dos moradores, transformar o beco sem saída num espaço em articulação com o parque”, deu a conhecer o projetista Sidónio Pardal, adiantando ainda a intenção e criar um caminho entre o rio e a plataforma que dará origem às ciclovias até ao limite do concelho.
“O projeto vai trabalhar muito com as pedras com outra escala, muito maiores. Espero que o resultado final seja do agrado de todos”, revelou Sidónio Pardal.
A construção da capela é “muito importante para Sidónio Pardal”, disse Ricardo Figueiredo, permitindo assim a “contemplação do rio que articula com ponte antiquíssima. Talvez a estrutura mais antiga que temos em S. João da Madeira”. Obra custará cerca de 500 mil euros e demorará cerca de um ano a ser concretizada.
As obras da Capela Mortuária, do Parque Municipal Ferreira de Castro e da Academia dos Campeões, com breve passagem pelo Mercado por Grosso, também foram visitadas.
“Uma caraterística comum a estas obras que é a requalificação dos espaços públicos”, afirmou Ricardo Figueiredo, durante o balanço sobre as visitas às obras.
“Não são obra de fachada, mas são obras feitas para as pessoas viverem com maior qualidade no seu dia a dia”, salientou o Presidente da CM de SJM.
A Capela Mortuária estará pronta em junho, já a reabilitação do Parque Ferreira de Castro demorará “mais tempo, mas penso que antes das tradicionais feiras de agosto”, adiantou Ricardo Figueiredo.
A Academia dos Campeões deverá estar pronta em julho e os balneários ainda não têm uma data definida.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas