a informação essencial
Pub

Assembleia unânime sobre urgência da obra na EN223

FOTO: Direitos Reservados
//
Partilha

A requalificação da EN223 entre o nó de Arrifana do IC2 e o nó de Santa Maria da Feira da A1 foi aprovada unanimemente no dia 11 de maio pela assembleia municipal (AM) sanjoanense.
As obras de requalificação da EN223 têm “sido alvo de reivindicação contínua por parte dos partidos, da autarquia e da população sanjoanense”, começa assim a proposta de recomendação do PSD com o intuito de cada uma das forças políticas tomar uma posição sobre este assunto.
O projeto de resolução (PJR n.º 1380/XII/4ª) foi aprovado unanimemente em março de 2015. Ele “recomendava ao governo a rápida definição de um calendário para a requalificação da EN223 entre o nó de Arrifana do IC 2 e o nó da A1 em Santa Maria da Feira já prevista no plano de proximidade da EP (Estradas de Portugal), obra para ser lançada em 2015”, lê-se na proposta. A abertura do concurso de requalificação da EN223 foi publicada a 25 de setembro de 2015 em Diário da República com o valor base de 3,2 milhões de euros, segundo o documento do PSD.
A intervenção consistia em trabalhos ao nível do pavimento da drenagem e das obras acessórias, a construção de três rotundas, uma das quais a substituir os semáforos de Sanfins, considerados um dos constrangimentos viários deste troço.
A requalificação da EN223 tem projetos de resolução aprovados pela Assembleia da República e um concurso lançado, mas “o Governo suspendeu o processo, cativou a verba que estava destinada a esta obra que já deveria ter iniciado no final de 2016 e dada como concluída este ano de 2017”, lamentou o PSD, depois de ter alterado a proposta inicial, que se referia concretamente ao atual Governo e ao PS, para que fosse aprovada unanimemente.
A requalificação da EN223 é “um anseio de há muitos anos de várias populações e em particular dos sanjoanenses, apresenta uma importância fundamental para esta região fortemente produtiva e exportadora, sendo, pois, necessário acabar com as horas que os cidadãos demoram a percorrer este troço de poucos mais de 6km, com as longas filas para se chegar ao trabalho”, concluiu a proposta do PSD, considerando que o “tráfego crescente” deste troço aliado aos “riscos elevados de segurança” leva a que a sua requalificação seja “urgente e necessária ao próprio dinamismo de toda a região”.

“O processo não está suspenso”

O PS concorda que este acesso deve ser “alvo de uma intervenção o mais rápido possível”. Uma opinião partilhada pelo PS local, distrital e nacional, garantiu Rodolfo Andrade, estando certo de que será um desígnio de outros partidos.
O líder socialista aproveitou e destacou a importância de outras ligações como a A32. “Temos de pressionar todos os governos seja de que partido for”. “As pessoas preferem a A1 e a A29 porque a A32 é muito cara”, afirmou Rodolfo Andrade, considerando que a descida de preço da portagem da A32 “traria mais pessoas e até reduziria o fluxo em Santa Maria da Feira”, “não invalidando a obra da EN223”.
Para o PS, “qualquer documento deve ser unânime, de recomendação e nunca de ataque a qualquer um dos governos”, deixou claro Rodolfo Andrade como referência à proposta inicial que atribuía ao atual Governo e ao PS a cativação da obra da EN223.
“O processo não está suspenso. O governo já iniciou conversações com os donos para as expropriações dos terrenos. O projeto sofreu algumas alterações que estão em cima da mesa. O Governo está empenhado em melhorar esta ligação”, adiantou Rodolfo Andrade, salientando a importância de construírem “um documento que mostre a importância (desta obra) para os sanjoanenses”.
A obra está “cativada” por parte deste Governo, acusou Ilídio Leite, líder de bancada do PSD, mas o sentimento será de “regozijo” se já não estiver. “Não deve haver meiguice com o Governo”, salientou Ilídio Leite, reconhecendo, “se o próprio PSD poderia ter começado mais cedo (a requalificação da EN223)? Claro que sim!”.
A discórdia entre PS e o PSD nesta proposta de requalificação da EN223, depois de considerações de parte a parte, terminou em consenso.
“Por exigência do PS tiramos algumas referências e expressões sobre o projeto de resolução e menção de que o atual Governo PS suspendeu o processo”, assumiu Ilídio Leite. “Embora não fosse a nossa visão, achamos inequívoca uma posição unânime desta assembleia municipal”, complementou o líder de bancada do PSD.
A proposta de recomendação do PSD será enviada em conjunto com a moção da CDU sobre o acesso à A1 e A29 também aprovada unanimemente na última assembleia municipal às mais altas entidades governamentais, aos órgãos de comunicação social e à CM e AM de Santa Maria da Feira e a todas as juntas de freguesia por onde passa a EN223.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas