a informação essencial
Pub
Partilha

Uma das intervenções é a construção de uma sala de snoezelen

Tags

CERCI vai reabilitar edifício

FOTO: Diana Familiar
Partilha

Uma das intervenções é a construção de uma sala de snoezelen

Os novos órgãos sociais da CERCI de S. João da Madeira foram eleitos a 16 de abril. A única lista apresentada era liderada por António Cunha. A assembleia-geral é constituída por Susana Lamas, presidente, Susana Gomes, vice-presidente, João Guilherme, secretário, e Joaquim Troça, suplente. A direção é liderada por António Cunha acompanhado de Márcia Lopes, vice-presidente, António Santos, secretário, Maria Martins, tesoureira, Hugo Silva, António Santos e Manuel dos Santos, vogais, e Ana teixeira, suplente. O presidente do conselho fiscal é André Maia, o secretário José Rocha, o vogal Paulo Silva e a suplente Maria Santos.
A nova lista tem continuidade e renovação de pessoas, nomedamente pessoas jovens e um encarregado de educação d eum dos utentes da CERCI.
O objetivo principal dos novos órgãos sociais é “os utentes, a CERCI e o crescimento da CERCI“, afirmou António Cunha em conferência de imprensa.
Um sonho antigo desta instituição era, é e continua a ser construir um Lar Residencial no terreno abaixo do edifício sede com capacidade inicial para nove utentes e a compra de um miniautocarro.
O projeto do Lar Residencial fica, para já, em “banho maria“ porque “pensávamos que o financiamento (comunitário) seria para edificação, mas foi para remodelação“, explicou António Cunha, informando que a câmara será responsável pela criação do projeto.
O miniautocarro, no valor de 82 mil euros, tem uma conta criada apenas para esse efeito com valores a serem depositados sempre que possível.
O novo plano passar por apresentar a reabilitação da CERCI numa candidatura a fundos comunitários até ao final de junho, comparticipada em 85%, no valor de 550 mil euros.
As intervenções incluem melhorias no edificío e a criação de uma sala de snoezelen.
Esta candidatura é uma candidatura “pedida a vários governos“ porque a maioria dos edificios das IPSS têm mais de 20 anos e está “provado“ que precisam de requalificação, afirmou António Cunha. Além disso, as IPSS têm “dificuldade de financiamento“. Logo, a criação desta “linha de apoio prometida há seis ou sete anos“ é fundamental para “concretizar no imediato“ a reabilitação do edifício ao invés de ter de ser “diluída no tempo“, informou o presidente da CERCI.
A CERCI vai criar ainda mais um Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) para mais 10 pessoas, adiantou António Cunha. A CERCI tem mais um plano em mente. “Vamos tentar criar uma marca de marroquinaria com uma personalidade sanjoanense ligada ao calçado. Uma coisa que fizesse a diferença“, adiantou o presidente da CERCI.
Entretanto, a instituição “está cada vez mais presente em atividades da cidade, desde visitas a escolas, participação no teatro e na poesia à mesa. Um feedback muito bom ao longo dos tempos“, concluiu António Cunha.

Tomada de posse a 7 de maio

Os novos órgãos sociais da CERCI tomam posse a 7 de maio, pelas 18h00, nas próprias instalações da instituição sanjoanense. A CERCI terá ainda em vista uma campanha de angariação de novos sócios.

A CERCI...

Apoia entre 76/80 utentes
O mais novo tem 12, o mais velho 62 anos
9 utentes em Lar Residencial
20 utentes em formação profissional de hotelaria (limpeza e pastelaria) e marroquinaria
Tem 46 pessoas em lista de espera para o Lar
Tem 31 pessoas em lista de espera para outras respostas sociais
26 funcionários

Comentários

Pub

Notícias relacionadas