a informação essencial
Pub

Hermínio Loureiro detido pela PJ

Partilha

Além do ex-presidente da câmara de Oliveira de Azeméis Hermínio Loureiro, o seu “sucessor” na liderança autárquica Isidro Figueiredo, João Moura de Sá, que foi deputado do PSD na Assembleia da República (1995-2002) e presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (2004-2005), José Francisco Oliveira, colaborador da autarquia oliveirense e presidente da Comissão Política de Secção do PSD de Oliveira de Azeméis, e três empresários da construção civil foram os outros seis detidos na passada segunda-feira, no âmbito da operação “Ajuste Secreto” que vem sendo levada a cabo há um ano pela Polícia Judiciária (PJ). Em causa estão crimes de corrupção passiva e ativa, prevaricação, peculato e tráfico de influência.
Em comunicado, a PJ refere que fez esta detenção com base na “obtenção de fortes indícios da existência de relações privilegiadas entre os suspeitos que, ao longo do último ano, têm visado a realização de diversas obras em diferentes localidades, manipulando as regras da contratação pública”.
Esta última terça-feira, no Tribunal de Santa Maria da Feira, os sete suspeitos deveriam ter começado a ser ouvidos em primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação, o que não aconteceu. De acordo com o dn, a juíza de instrução criminal apenas os identificou, tendo ficado adiado o início dos interrogatórios para a manhã de quarta-feira, com a audição de João Moura de Sá.
Contando com cerca de 90 elementos da PJ e diversos magistrados do Ministério Público, a operação "Ajuste Secreto" envolveu 31 buscas, designadamente a cinco câmaras municipais (Oliveira de Azeméis, Estarreja, Albergaria-a-Velha, Matosinhos e Gondomar) e cinco clubes de futebol, entre os quais a Oliveirense e o Atlético Clube de Cucujães.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas