a informação essencial
Pub

Sanjoanenses presentes no Congresso Nacional do PS

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Os socialistas reuniram-se de 25 a 27 de maio no Expo Salão, na Batalha, para o seu XXII Congresso Nacional.
Os delegados sanjoanenses presentes foram Pedro Nuno Santos, Jorge Sequeira, Rodolfo Andrade, Leonardo Silva Martins, José Fonseca e Rita Pereira.
Neste congresso, Pedro Nuno Santos, atual secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, teve “direito a uma das maiores ovações do XXII Congresso após a sua esperada intervenção”, lê-se na informação enviada pelo PS local. Intervenção essa em que o sanjoanense “defendeu a solução governativa do PS e do serviço público”, segundo os socialistas.
A Pedro Nuno Santos não interessa a “discussão de rótulos” porque “as nossas soluções resolvem os seus problemas”. “O PS não pode deixar de falar para o povo que esteve na origem do partido”, pessoas que “trabalham mais de 40 horas semanais e ganham mal, ganham pouco”, salientou o sanjoanense.
“O atual secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, um dos elos fundamentais desta solução governativa de esquerda, defendeu que ainda que não é com o PSD e o CDS que os socialistas podem avançar com leis laborais para proteger os trabalhadores dos seus patrões”, lê-se no comunicado dos socialistas.
Pedro Nuno Santos entregou uma moção de estratégia setorial em defesa do Estado como um instrumento de desenvolvimento e “para garantir a liberdade – a liberdade de todos e não de alguns”. "Não é com o PSD ou CDS que vamos proteger o sistema público de pensões. O mesmo com a saúde, o mesmo com a educação”, disse Pedro Nuno Santos, concluindo que "isto não é populismo, isto não é radicalismo, isto é ser socialista".

Comentários

Pub

Notícias relacionadas