a informação essencial
Pub
Partilha

Até ao momento é a única candidatura a ser apresentada à estrutura local socialista

Tags

Rodolfo Andrade é candidato à liderança do PS

FOTO: Arquivo Labor
Partilha

Até ao momento é a única candidatura a ser apresentada à estrutura local socialista

As eleições internas da Comissão Política do PS de S. João da Madeira realizam-se a 19 de janeiro de 2018.
A decisão de Rodolfo Andrade, atual líder do partido, ser candidato à liderança do PS já tinha sido tomada há algum tempo, mas pelo caminho apareceram “outras prioridades” da comissão política, dos militantes e as eleições autárquicas. “Agora é tempo de anunciar e preparar a candidatura e de construir a equipa”, confirmou Rodolfo Andrade, esta sua vontade que também partiu de outros militantes.
A construção da equipa é um assunto que ainda está a ser “tratado” e “não há nada em cima da mesa”, garantiu o líder socialista.
Recordemos que Rodolfo Andrade era o número dois da Comissão Política socialista quando Luís Ferreira se demitiu da sua liderança, em março do ano passado, depois de ter perdido as eleições intercalares para a coligação PSD/CDS.
A sua escolha para suceder à liderança socialista só demonstra que “não fazia sentido, depois de um caminho difícil nos últimos dois anos, que gerou algumas dúvidas, e onde foi preciso tomar decisões com a pessoa certa e à hora certa”, não ponderar ser candidato.
Em fim de mandato, Rodolfo Andrade acredita que “escolhemos o caminho certo”. Doravante, “o trabalho é diferente que não passa pela oposição, mas não implica ter mais nem menos responsabilidade, implica a mesma”, salientou o líder socialista ao labor.
Na altura da sua nomeação para líder do PS, Rodolfo Andrade falou na implementação de um plano de ação interna direcionado aos setores da ação social, associações e infraestruturas e empresarial.
O trabalho desenvolvido nestes setores pelo partido nos últimos dois anos e na campanha eleitoral foi “espelhado no resultado das eleições”, considerou Rodolfo Andrade.
O líder socialista também falou na intenção de “estabelecer pontes e consensos”. Algo que, a seu ver, foi cumprido.
A começar pelas medidas socialistas incluídas no orçamento do executivo maioritário de PSD/CDS e a terminar nos militantes socialistas. Rodolfo Andrade reconheceu que nem sempre é fácil conseguir unanimidade, mas “as opiniões contrárias são muito importantes para a democracia”.
As listas candidatas podem ser entregues até ao dia 9 de janeiro pelo que poderá existir até lá mais do que esta candidatura, que para já, é única.
Caso haja mais do que a sua candidatura, “não estou preocupado”, assumiu Rodolfo Andrade, considerando que outras candidaturas “enriquecem o debate, aumentam a exigência e só fazem bem ao partido”.


Rodolfo Andrade
O economista é presidente da Concelhia do PS, líder da bancada socialista na Assembleia Municipal, membro da comissão política distrital e esteve à frente da JS sanjoanense. É diretor financeiro de uma empresa de peles para calçado. Licenciado em Economia pela Universidade de Aveiro e pós-graduado em Economia e Gestão das Cidades pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto. 

Comentários

Pub

Notícias relacionadas