a informação essencial
Pub
Partilha

As “Rotas Experiência” ligadas à Indústria, Criatividade, Arte, Gastronomia e Ambiente começaram ontem

Tags

O Turismo Industrial agora também é “Criativo”

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

As “Rotas Experiência” ligadas à Indústria, Criatividade, Arte, Gastronomia e Ambiente começaram ontem

O Turismo Industrial tem a partir desta semana um novo tipo de turismo, o Turismo Industrial Criativo.
Desta forma, o circuito pelo Património Industrial Sanjoanense passa a ser complementado pelo Património Criativo.
Os turistas poderão desfrutar das “Rotas Experiência” ligadas à Indústria, Criatividade, Arte, Gastronomia e Ambiente.
As primeiras experiências do Turismo Industrial Criativo realizaram-se ao longo do dia de ontem pela cidade sanjoanense.
O circuito começou com o “Descasque de Plantas Invasoras” no Parque Urbano do Rio Ul, onde todos os participantes tiveram a oportunidade de identificar as plantas invasoras, proceder à operação e descasque e controlar as mesmas.
As experiências continuaram com “Macroinvertebrados do Ul” também no Parque Urbano do Rio Ul. Os participantes conheceram o rio, as suas espécies e puderam determinar a qualidade do rio sanjoanense. O último circuito do primeiro dia do Turismo Industrial Criativo terminou com “Pasteleiro Criativo” na Padaria Massapão. Uma experiência que permitiu amassar a massa, cortar as formas dos bolos industriais em forma de chapéu e de sapato e depois de cozidos mergulhá-los em chocolate.
O “Pão de Urtiga” realizada em parceria com o departamento de ambiente da autarquia, a Padaria Camponesa e a EB1 dos Condes. Primeiro, os participantes estiveram em contacto com as urtigas no Parque Urbano do Rio Ul. Em segundo, perceberam que esta erva quase sempre associada a uma planta que provoca urticária também tem muitas utilidades e benefícios para a saúde. Por último, confecionaram o pão de urtiga.

A arte dos lápis e da museologia

As “Rotas Experiência” continuam hoje, das 10h30 às 12h30, com “Das mãos nasce o lápis” na empresa Viarco, onde será possível viver toda a experiência de construção de um lápis.
Quem quiser também pode optar pela experiência “Museólogo por um dia”, dias 8 e 9, das 9h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30, nos Museus de Chapelaria e de Calçado, respetivamente. Os participantes aprenderão os princípios básicos de conservação e restauro e terão a oportunidade de os aplicar na prática através de um workshop de conservação preventiva em madeiras e/ou metais e calçado.
A oportunidade de “Serigrafar por um dia” está disponível no dia 10 de novembro, das 9h30 às 12h00, na empresa Bulhosas.
Os participantes vão escolher uma imagem, digitalizá-la, passá-la para fotolito, aprender a abertura do quadro e várias técnicas de impressão serigráfica.

Quer criar o seu chapéu e as suas sandálias?

Quem sempre quis criar o seu próprio chapéu pode fazê-lo no Workshop de Feltragem de Chapéus. Está marcado para o dia 11 de novembro, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 no Museu da Chapelaria.
A artista e designer Ana Rita Albuquerque dará a formação sobre a técnica de feltragem com água e sabão para a produção de um chapéu. O workshop custa 55 euros, mas inclui materiais para a produção do chapéu e uma visita guiada ao Museu da Chapelaria.
A rota das experiências termina com o workshop “As minhas primeiras sandálias” com José Machado da Machado Shoes no dia 12 de novembro, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00, no Museu do Calçado. Os participantes vão aprender a produzir um par de sandálias personalizadas e ajustadas ao tamanho de cada um com o apoio de ferramentas tradicionais e técnicas simples de corte, costura e montagem. O workshop custa 80 euros e inclui uma visita guiada ao Museu do Calçado.
Todas as iniciativas carecem e inscrição prévia através dos contactos 256 200 204 e turismoindustrial@cm-sjm.pt.

131 pessoas inscritas

O Turismo Industrial Criativo tinha recebido até esta segunda-feira, dia 6 de novembro, 131 inscrições.
A proposta do Turismo Industrial Criativo surge depois de ter sido aprovada a sua candidatura ao projeto Creatour que selecionou mais quatro projetos da região norte.
O Creatour é “uma iniciativa de investigação multidisciplinar com o formato de demonstração baseada em processos colaborativos envolvendo cinco centros universitários que trabalham com organizações culturais / criativas e outras partes interessadas localizadas em pequenas cidades nas regiões Norte, Centro, Alentejo e Algarve”, segundo informação disponibilizada pelo Turismo Industrial.
O objetivo do Creatour é “desenvolver uma abordagem integrada e pilotar uma agenda de investigação centradas no turismo criativo em pequenas cidades e áreas rurais, fortalecendo ligações dentro e entre regiões portuguesas”, explicou a mesma fonte.
O Creatour “entrelaça teoria e experimentação, combinando referenciais teóricos e metodológicos multidisciplinares, mapeamento cultural, e exercícios de benchmarking com a análise de estudos de caso de turismo criativo”, acrescentou o Turismo Industrial.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas