a informação essencial
Pub

Bloco contra Unidade Local de Saúde do EDV

Partilha

Em comunicado enviado ao labor, o Bloco de Esquerda (BE) diz-se contra a proposta de criação da Unidade Local de Saúde do Entre Douro e Vouga (EDV) entregue em novembro de 2016 por um grupo de trabalho constituído pelo Governo em agosto do mesmo ano.
Englobando os hospitais de Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis e Ovar e ainda os centros de saúde destes quatro concelhos e dos de Vale de Cambra e de Arouca, abrangendo cerca de 350 mil pessoas, esta “mega-estrutura” traria, na ótica do partido, “riscos” que “prejudicam a população”.
“Em vez de pensar na prestação de melhores cuidados de saúde e na proximidade desses cuidados à população, o estudo” assenta “mais na racionalização de meios e em pressupostos económico-financeiros”. Quando, para o BE, “o que é realmente importante fazer é o investimento nos hospitais e centros de saúde existentes na região”
Por isso, e no “combate a qualquer ideia de concentração e corte de meios”, os bloquistas apresentaram “uma iniciativa legislativa na Assembleia da República, através do deputado eleito pelo distrito [Moisés Ferreira], que recomendava ao Governo que recusasse a constituição dessa unidade local de saúde nos moldes em que era proposta pelo grupo de trabalho”. “Surpreendentemente - e infelizmente para as populações - o PS e o PSD optaram por chumbar esta recomendação”, levando o BE a considerar que “estes partidos (assim como o CDS, que se absteve) prestaram um mau serviço à região e às pessoas”.
Interpelado sobre o assunto, “o CHEDV nada tem a dizer, uma vez que o mesmo não cabe no âmbito das suas competências”, afirmou, ao jornal, fonte do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas