a informação essencial
Pub
Partilha

Será posto à discussão pública “a breve trecho”

Tags

Praça com “novo” projeto à vista

FOTO: Arquivo labor
Partilha

Será posto à discussão pública “a breve trecho”

A reabilitação urbana do centro de S. João da Madeira, inclusive da Praça Dr. Luís Ribeiro, voltou a ser focada em sede de executivo municipal. Na última reunião de câmara, datada de 29 de maio, Paulo Cavaleiro mostrou preocupação relativamente a esta “questão”, em seu entender, vital para que “o nosso centro” volte “a ter a dinâmica de outros tempos”.
Segundo o vereador da oposição, depois de o projeto ter sido “amplamente discutido”, “a obra já podia estar no terreno”. Mas como não está “só teremos obra no final de 2019 ou mesmo em 2020”. Paulo Cavaleiro chegou mesmo a questionar Jorge Sequeira sobre “se quer trocar uma decisão de unanimidade por uma decisão de maioria”.
Ainda acerca do centro da cidade, o membro da coligação do PSD/CDS-PP defendeu que a substituição dos contentores subterrâneos “tem de ser acordada com os projetistas de toda a intervenção e não deve impedir nenhuma solução futura”.
A propósito deste tema recorrente, o presidente da câmara assegurou que “ouvimos a CDU, PSD, CDS e PS e mostrámos, aliás, a todos os partidos o projeto” sobre o qual o “consenso” não é “total”, mas “é significativo em alguns pontos”. E avançou que “a breve trecho iremos lançar à discussão pública” um “novo” projeto “feito pelos arquitetos da câmara”, depois de introduzidas alterações ao que á existe. Ele próprio já foi “com vários arquitetos ao local à procura do ovo de Colombo”.
O autarca garantiu que, contrariamente ao vaticinado por Paulo Cavaleiro, “não vamos esgotar o prazo até dezembro”. Disse ainda que “todos temos a responsabilidade de levar a cabo uma intervenção muito estruturada, consolidada”. Ainda mais depois de “a nossa cidade já ter investido muitos recursos públicos na Praça (11 milhões de euros)”, indo ao encontro do que já tinha adiantado em primeira mão ao labor numa entrevista em abril passado.

Estacionamento: “solução poderá passar pela concessão”

No período de antes da ordem do dia, Paulo Cavaleiro também falou do estacionamento à superfície em S. João da Madeira, que em 2014 deixou de ser fiscalizado pelo Município. O social-democrata afirmou ter “dificuldades em entender o facto de a câmara não dar passos para resolver a questão da fiscalização do estacionamento”.
“Já ouvi falar numa possível concessão, que acho muito bem”, mas “se a concessão for o caminho vamos ter mais um ano de burocracia”, avisou Paulo Cavaleiro, para quem o problema poderia ser resolvido com “pessoal” da câmara que, inclusive, já fez “formação”.
Jorge Sequeira ouviu e respondeu ao “adversário político” referindo que “a solução poderá passar [mesmo] pela concessão”. Esta é uma possibilidade, neste momento, “em estudo”.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas