a informação essencial
Pub

Massena atua pela primeira vez em S. João da Madeira

FOTO: Ana Carmo
Partilha

Amanhã, pelas 22h00, na Casa da Criatividade

É a primeira vez que Rui Massena atua em S. João da Madeira, estando “muito entusiasmado por tocar numa sala de espetáculos tão especial”.
A poucos dias desta sua estreia na cidade, o labor falou em exclusivo com o maestro de renome, que nos disse que neste concerto marcado para amanhã, sexta-feira, “o público vai poder ouvir as canções do segundo álbum de originais Ensemble”, lançado em 2016 em colaboração com a Czech National Symphonic Orchestra
Na Casa da Criatividade, a partir das 22h00, “vamos correr as canções desse disco que tem a conjugação das cordas com o piano” e que note-se - a título de curiosidade - teve entrada direta para o número 1 no Top Nacional.
Neste Ensemble, o pianista mantém a “tranquilidade” que já caraterizava o seu primeiro disco de originais (Solo), mas agora dá-lhe toda uma envolvência orquestral, que traz também uma nova luz às composições do pianista e maestro.
Abraço, Estrada, Alento, Liberdade, Dúvida, Borboleta, Amanhecer, Meditação e Renascer “são algumas das emoções traduzidas em sons”. As novas composições assinadas por Massena são muito inspiradas pelo espírito que se vive em Sintra, local onde estas foram compostas e maioritariamente gravadas.
Depois de S. João Madeira, o compositor já tem outros espetáculos agendados, mas destaca o de 28 de junho no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, no âmbito do Classic waves - 1º Ciclo de Música Clássica Moderna. Entretanto, conforme adiantou ao jornal, durante este mês e o próximo, “vou terminar o meu terceiro disco de originais”.
Ainda a propósito do concerto de S. João da Madeira, os ingressos custam entre 15 e cinco euros (cadeiras de orquestra - 13,50 euros; plateia - cinco a 15 euros; 1ª varanda – oito euros; 2ª varanda - cinco euros), havendo descontos para quem tem o Cartão Amigo. Podem ser adquiridos na BilheteiraOnline (http://cmsjm.bol.pt/), Paços da Cultura, lojas FNAC, CTT, Centro Comercial 8.ª Avenida (Worten), El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, a linha 24h de reservas e informações 18 20 do MEO e os Quiosques Serveasy.

Ballet “Alice no País das Maravilhas” também na Casa da Criatividade
Agendado para dia 12, às 21h30, também na Casa da Criatividade, “Alice no País das Maravilhas” é um bailado em dois atos que conta a história de Alice, uma menina cansada da monotonia da sua vida. Um dia, após passear com a sua mãe e amigas, mergulha na leitura de um livro e algo lhe chama a atenção: os rápidos coelhos brancos fazem com que ela os persiga entrando, assim, no País das Maravilhas.
O custo dos bilhetes deste espetáculo produzido pela Associação Cultural Spirit of Art varia entre os oito e os seis euros (cadeiras de orquestra e plateia - oito euros; 1ª e 2ª varandas - seis euros), havendo descontos para os detentores do Cartão Amigo.

Próximos espetáculos nos Paços da Cultura
“Senoritas” - o novo projeto de Mitó Mendes (A Naifa) e Sandra Baptista (A Naifa/Sitiados) - sobe ao palco do auditório dos Paços da Cultura no próximo dia 25, pelas 22h00. Girando em torno do universo feminino de meia-idade, tendencialmente urbano, as “Senoritas” refletem, nas suas canções, a desilusão desta geração, com base em contos fictícios, todos com uma atmosfera densa, feminina e bem portuguesa. Canta-se a vida, de forma crua e direta.
No domingo seguinte, 27 de maio, o Coro de Câmara de S. João da Madeira atua, igualmente, nos Paços da Cultura, às 17h00. Esta atuação está inserida no projeto camarário “Somos Nós”, cujo objetivo é realizar um conjunto de espetáculos levados a cabo sempre no último domingo de cada mês e que visam apresentar o que de melhor se faz na nossa cidade, explorando toda a dimensão criativa da comunidade.

Exposições no Núcleo de Arte
Além da exposição “Histórias de Violência: Um Diálogo entre Obras da Coleção Treger/Saint Silvestre”, sob a curadoria do argentino Gustavo Giacosa e patente ao público até 14 de outubro, o Núcleo de Arte da Oliva (NAO) recebe, a partir de 25 de maio e até fevereiro de 2019, “Intersticial: Diálogos no Espaço entre Acontecimentos I e II”.
Com obras de artistas portugueses que abarcam um período que vai da década de 60 à atualidade, pertencentes à Coleção Norlinda e José Lima, esta mostra desenvolve-se em dois momentos (maio - setembro 2018; outubro - fevereiro 2019) que permitem que se trabalhe com maior profundidade o grande núcleo de arte portuguesa da coleção.
Na qualidade de curador, “Intersticial: Diálogos no Espaço entre Acontecimentos I e II” conta com Miguel von Hafe Pérez, criador e coordenador do projeto Anamnese, um dos maiores arquivos da produção artística contemporânea portuguesa. Pensar o objeto artístico como acontecimento remete não só para um plano filosófico (onde as leituras da arte como acontecimento em Heidegger ou Deleuze são determinantes), mas como possibilidade de olhar para as propostas artísticas como estruturas significantes complexas.
Estas duas exposições podem ser visitadas de terça-feira a domingo, das 10h30 às 18h00. Mais informações através dos seguintes contactos: 256 004 190 ou nucleoarteoliva@cm-sjm.pt.

O que acontece em maio nos Museus da Chapelaria e do Calçado
Nos próximos dias 12 e 26, o Museu da Chapelaria e o Museu do Calçado organizam duas visitas orientadas gratuitas, às 11h00 e às 15h00. Os interessados em participar devem inscrever-se previamente através do email museu.chapelaria@gmail.com ou pelo telefone 256  200 206.
Já  a 18 de maio, às 11h00 e às 15h00, o Museu da Chapelaria leva a cabo uma visita temática, também gratuita,  na qual antigos chapeleiros dão a conhecer algumas das histórias vividas dentro desta indústria. Inscrições prévias obrigatórias em museu.chapelaria@gmail.com ou pelo telefone 256  200 206.
No sábado seguinte, há teatro.  Procurando reunir, num único espetáculo, o momento em que a indústria da chapelaria e a do calçado ‘se encontram’ e coincidem na história de S. João da Madeira, o espetáculo “O Último Turno” é dedicado aos principais acontecimentos sociais, políticos, culturais, desportivos e económicos de S. João da Madeira nas décadas de 60 e 70.
No domingo, durante a manhã, há “Peddy Paper com Pés e Cabeça”, uma atividade gratuita mediante inscrição prévia até dia 18 que vai decorrer no Museu da Chapelaria e no Museu do Calçado. Pistas, umas verdadeiras e outras falsas, vão conduzir as equipas participantes ao longo de um percurso mágico. Usar os pés e a cabeça é obrigatório.
Ainda no mesmo dia, pelas 16h00, o Museu da Chapelaria vai receber o Chapeleiro Maluco, da Alice no País das Maravilhas, e a sua louca festa do chá. Mas, antes desta, os convidados vão ter que se preparar para se tornar os personagens desta louca história de encantar. Mais uma iniciativa gratuita mediante inscrição prévia obrigatória (até dia 19).
Nota, de igual modo, para as exposições “Oito Estações”, do designer de chapéus e toucados Harvy Santos, e “Caminhando no País das Maravilhas”, da autoria da designer Amber Ambrose Aurèle, que podem ser vistas até 23 de setembro deste ano no Museu da Chapelaria e no Museu do Calçado, respetivamente.



 

Comentários

Pub

Notícias relacionadas