a informação essencial
Pub

Breves da reunião de câmara

Partilha

Obras A intervenção de Ana Couto focou-se essencialmente sobre a existência de um plano de fiscalização das obras do município para, por exemplo, assegurarem que o que foi acordado foi devidamente cumprido, pedindo informação sobre quem supervisiona, fiscaliza e comprova as obras municipais. “Em regra, quando há obra o município fiscaliza para verificar se o contratado com o fornecedor de serviços está a ser satisfeito e cumprido”, respondeu o presidente da câmara Jorge Sequeira, esclarecendo que a fiscalização poderá ser “às vezes interna, outras externa”.

Iluminação A munícipe Ana Couto deu conta de que existem dois candeeiros fundidos junto às passadeiras onde está o edifício onde funcionou a Escola João da Silva Correia e agora é ocupado pela Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite.

Ar A Câmara Municipal de S. João da Madeira tem um plano de medição da qualidade do ar, questionou Ana Couto. O autarca Jorge Sequeira relembrou uma proposta apresentada pela CDU, aquando da elaboração do orçamento deste ano, no sentido de monitorizar a qualidade do ar, adiantando que a mesma será concretizada assim que for possível.

Animais A munícipe Ana Couto quis saber até quando é que vão existir animais abandonados em S. João da Madeira. O presidente da câmara, Jorge Sequeira, já esteve reunido com os serviços da câmara, a Ani S. João e a Veterinária Municipal com o intuito de receber instruções sobre o que é preciso para concluir o espaço para animais errantes.

CCT A presença de uma pessoa das 8h00 às 17h00 no Centro de Coordenador de Transportes para “controlar todos os problemas” existentes neste espaço foi destacada pelo munícipe Manuel Pinho.

Árvores O munícipe Manuel Pinho alertou autarquia sobre as árvores que “não oferecem segurança” na Rua Vale do Vouga.

Parque O Parque Infantil do Mercado Municipal “está há vários dias” sem poder ser usado, apontou Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS. A situação já está identificada e a ser devidamente acompanhada, assegurou o vice-presidente José Nuno Vieira.

Assembleia Os vereadores da oposição receberam o convite para a apresentação do projeto Assembleia Municipal Jovem no próprio dia por volta das 14h30 quando o evento era às 18h00, alertou Paulo Cavaleiro em nome da coligação PSD/CDS. A Assembleia Municipal Jovem é “um projeto importante” que “devia ter sido articulado com os vereadores da oposição e lideres da bancada da Assembleia Municipal”, indicou o vereador da oposição Paulo Cavaleiro, reforçando a ideia de que “podíamos ter dado o nosso contributo”. Por sua vez, o presidente da câmara, Jorge Sequeira, informou ter tido “o cuidado em pedir que o convite fosse enviado antecipadamente, mas um problema relacionado com os emails levou ao sucedido”. A Assembleia Municipal Jovem é “um projeto para ensinar a democracia aos jovens” pelo que é essencial “o pluralismo partidário”, considerou Jorge Sequeira, esclarecendo que “a ideia é ter a oposição desde o início neste projeto” com o qual “estou muito ansioso”.

Votos de Pesar

Rui Barata
Os vereadores Paulo Cavaleiro e Fátima Roldão, em nome da coligação PSD/CDS, apresentaram um voto de pesar pelo falecimento de Rui Barata, tendo este sido aprovado unanimemente por todo o executivo camarário.
O sanjoanense Rui Barata “viveu e sentiu a sua terra com a paixão e o bairrismo que desde sempre caracterizou as nossas gentes e nos fez estar na vanguarda. Desde a primeira hora foi um homem de causas, e fê-lo sempre com dedicação e empenho, características que sempre o qualificaram. Do desporto à cultura, da política ao voluntariado, várias foram as razões que o fizeram mover por uma terra que sempre amou”, segundo o voto de pesar.
Rui Barata foi presidente da Associação Desportiva Sanjoanense, da Banda de Música de S. João da Madeira, voluntário na Santa Casa da Misericórdia e um dos primeiros a inscrever-se no Banco Local de Voluntariado. Já na política foi um dos grandes impulsionadores do PSD em S. João da Madeira.
A recordação de Rui Barata é feita com “a dor da perda e do luto, aproveitando para endereçar as mais sentidas condolências à família e a todas as instituições que privaram com ele”, manifestando “um profundo pesar pela sua morte expressando nestas palavras a merecida homenagem a alguém que sempre honrou o nome de S. João da Madeira”, conclui o voto de pesar.

Alberto Batista
O presidente Jorge Sequeira apresentou o voto de pesar pelo falecimento de Alberto Batista em nome de todo o executivo camarário e da Câmara Municipal (CM) de S. João da Madeira (SJM), tendo sido aprovado unanimemente.
“Alberto Batista, natural de Fornos de Algodres, foi funcionário da CM de SJM ao longo de quase 40 anos, deixando uma profunda marca em quem com ele trabalhou e na própria cidade de SJM, que adotou como sua e onde criou fortes laços, tornando-se extremamente ativo na nossa comunidade, com uma especial apetência para o desporto e, em particular, para o atletismo, uma das paixões da sua vida intensa e altruísta”, começa assim o voto de pesar. “Deixando mais pobre o nosso desporto e a nossa cidade, o desaparecimento inesperado de Alberto Batista constituiu um choque para a Câmara Municipal, para os atletas dos Serviços Sociais do Pessoal do Município e para a generalidade dos sanjoanenses, que guardam na memória toda a sua grande dedicação e disponibilidade profissional, pessoal e acima de tudo cívica”, destacando a sua ligação “desde a primeira hora” à organização do Grande Prémio Internacional de Atletismo "11 de Outubro" e aos Serviços Sociais do Município de SJM.
A câmara “endereça as mais sentidas condolências à família, amigos e atletas de Alberto Batista, manifestando profundo pesar pela sua morte e prestando-lhe merecida homenagem pela forma como – com elevada abnegação e entrega - tudo fez para honrar o nome da nossa cidade, quer no exercício da sua atividade profissional, quer no panorama desportivo, onde deixa um trabalho ímpar e amplamente reconhecido”.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas