a informação essencial
Pub
Partilha

Tags

Breves da reunião de câmara

Partilha

Saudação “Fruto do seu empenho e da sua dedicação”, Nuno Resende sagrou-se, nesta última época desportiva, campeão de Itália em hóquei em patins ao comando do Amatori Lodi. “Atendendo ao excelente resultado desportivo alcançado”, assim como a um vasto currículo ao serviço de outros clubes internacionais e também nacionais, a câmara aprovou por unanimidade um voto de saudação a este atleta de S. João da Madeira, que iniciou a sua vida ligada ao desporto na Associação Desportiva Sanjoanense.
A proposta foi apresentada pelo presidente Ricardo Figueiredo, tendo obtido “luz verde” por parte dos vereadores do PS. “O seu currículo fala por si”, sendo Nuno Resende “motivo de grande orgulho para a cidade e os sanjoanenses”, afirmou o socialista Ricardo Silva.

Balanço Ana Couto voltou a fazer-se ouvir. No período destinado ao público, e “a poucos meses das autárquicas”, a munícipe quis “fazer um balanço” dos “assuntos mal resolvidos” e das “promessas não cumpridas” por parte da equipa de Ricardo Figueiredo. Hospital, habitação social e comércio de rua foram alguns dos exemplos dados pela sanjoanense.
O edil fez questão de esclarecer que aquele período não era “de intervenção política”, mas antes “para se colocar problemas concretos e apresentar soluções”. Já Ricardo Silva (PS) entendeu esta intervenção do autarca como uma tentativa de impedir o direito de liberdade de expressão e opinião que deve haver num Estado Democrático de Direito.

Piscinas Depois de ter estado na reunião de câmara de abril passado, Luís Matos “voltou à carga” esta última terça-feira com o mesmo tema: Piscinas Municipais, concretamente a interior. De acordo com o munícipe, “a parte da iluminação ficou resolvida, mas o resto ficou tudo igual” – entenda-se falta de informação aos utentes, horário de secretaria desadequado, formas de pagamento da mensalidade, etc..
Em resposta, o vice-presidente e também responsável pela divisão do Desporto, Paulo Cavaleiro, não só disse que considerava o atual horário de funcionamento do equipamento adequado, como também assegurou que “foi enviado um email ou SMS a todos os utentes da Escola de Natação no âmbito das renovações [das matrículas]”.

Ruído Luís Matos insurgiu-se contra o ruído proveniente de “quase 15 dias seguidos de festa”. No entender do sanjoanense, que vive a cerca de um quilómetro do local onde têm lugar o evento A Cidade no Jardim e as Festas da Cidade, “ultimamente as festas têm sido um escândalo”.
“Tantas festas e romarias e não há dinheiro para arranjar coisas que comprometem a vida das pessoas”, atirou, “apontando o dedo” ainda à “má localização” dos equipamentos de diversão e questionando se “há algum plano de prevenção ou emergência nestes dias em que a estrada está cortada”.
Ricardo Figueiredo admitiu que “esta questão [do ruído] tem de ser pensada de outra forma”, mas que tal não significa que deixe de haver animação, inclusive na Praça Luís Ribeiro.
“Tem havido diversos eventos e é isso que se pretende que continue a acontecer”, garantiu o autarca, assegurando também que “cada vez que se faz uma festa” a segurança dos cidadãos é articulada entre o Serviço Municipal de Proteção Civil, bombeiros e PSP.

Albergue A construção do albergue para animais errantes encontra-se “em fase de acabamentos”, prevendo-se que esteja “finalizada em meados de agosto”. Posto isso, “a intenção da câmara é que seja a Ani São-João a gerir o equipamento, mediante um protocolo”.
O autarca Ricardo Figueiredo respondeu assim a Teresa Oliveira, presidente da Associação dos Amigos dos Animais de S. João da Madeira e também proponente do projeto vencedor do Orçamento Participativo Municipal 2014, que, minutos antes, havia questionado em que pé estava esta questão.

Insalubridade Manuel Luís da Silva alertou para um cenário de “insalubridade” nas ruas do Calvário, Gago Coutinho e Oliveira Júnior, resultante da falta de limpeza de terrenos. “Há silvas enormes, bicharada de todo o género”, acrescentou o sanjoanense.
O edil Ricardo Figueiredo informou que o Município tem notificado os proprietários dos terrenos, advertindo-os que há prazos a cumprir.

"Embuste" Ricardo Silva referiu-se ao caderno eleitoral, que a candidatura de Ricardo Figueiredo apresentou nas eleições intercalares, como sendo um “embuste”, porque dos 22 projetos que o PSD comprometeu-se a concretizar “estão apenas concluídos cinco”. Ou seja, “o PSD promete aquilo que não pode cumprir”, referiu o vereador socialista.
Mas, segundo o presidente eleito, “não deve haver preocupação da sua parte quanto a isso”, pois “alguns foram executados, muitos estão em fase de conclusão e outros foram adjudicados ou prontos a adjudicar”. “Pode estar tranquilo que até ao fim do mandato as obras [que faltam] ou estão concluídas, ou estão lançadas”, reforçou a ideia.

Avenida do Brasil “A Avenida do Brasil apresenta-se num estado calamitoso”, disse Manuel Oliveira (PS), concretizando que nesta artéria da cidade de S. João da Madeira “há imensos buracos, fendas, ruturas”.
Para o vereador socialista, a avenida em causa está a precisar de ver o seu pavimento ser substituído, daí ter questionado o presidente da câmara se estava “prevista alguma obra de manutenção de arruamentos”, inclusive naquele local.
Segundo Ricardo Figueiredo, “chegará a vez da repavimentação também da Avenida do Brasil”, mas para já “não está prevista uma data”.

Estaleiro “Há mais de um ano”, desde que terminaram “as obras de substituição dos relvados sintéticos no complexo desportivo”, que “o estaleiro de apoio (na Rua Padre Américo) continua não como estava, mas sem proteção”, chamou a atenção Manuel Oliveira (PS). Para o membro da oposição “a câmara já devia ter obrigado o empreiteiro à remoção” do dito estaleiro.
Trata-se de uma situação que, conforme assegurou o vice-presidente da edilidade Paulo Cavaleiro, vai ser resolvida em breve.

Subsídio A câmara aprovou por maioria, com uma abstenção do PS, a atribuição de um subsídio no valor de 42 mil euros à Sanjotec – Associação Científica e Tecnológica para promoção e desenvolvimento do Hub Criativo da Oliva Creative Factory (OCF). Parte deste montante destina-se ao técnico dos seus quadros que a Sanjotec deslocou para a OCF, para garantir “o suporte técnico-administrativo à incubadora e ao business center, assim como o apoio à implementação das ações a empreender”.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas