a informação essencial
Pub
Partilha

No último Congresso Nacional de Mutualismo em Portugal fez-se silêncio para se ouvir cantar o fado

Tags

Valdemar de Oliveira atuou na Gala do UMP

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

No último Congresso Nacional de Mutualismo em Portugal fez-se silêncio para se ouvir cantar o fado

Valdemar Oliveira, um dos mais conceituados fadistas da nossa praça, foi o convidado de honra para atuar no jantar de gala do XII.º Congresso Nacional de Mutualismo em Portugal organizado pela União das Mutualidades Portuguesas (UMP), que coincidiu também com os 720 anos da sua história no nosso país e o 120.º aniversário da Mutualidade de Santa Maria.
O evento, que decorreu no passado dia 7 de julho, no emblemático edifício da Alfândega do Porto, contou com inúmeros associados e convidados, entre eles o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro- ministro António Costa e o presidente do conselho de administração da UMP, Luís Alberto Silva.
Acompanhado à guitarra pelo Prof. Paulo Gomes, na viola por Nel Graça e no contra-baixo por Filipe Teixeira, Valdemar Oliveira cantou e encantou perante uma plateia que encheu o salão nobre portuense.
Embora tenha estado sempre ligado profissionalmente ao setor da moda, Valdemar de Oliveira nunca escondeu o seu amor pelo fado, uma verdadeira paixão que foi alimentando ao longo da sua vida.
Nos últimos 15 anos de atividade como fadista, teve a oportunidade de gravar em estúdio dois CD´s originais e partilhar o palco com várias referências nacionais, como Ana Moura, Rodrigo, João Braga, entre outros. Mas o seu currículo não fica por aqui. O fadista sanjoanense já atuou também em vários países do estrangeiro na promoção de outras tantas marcas de empresas nacionais junto aos emigrantes portugueses.
Ao In Society, Valdemar Oliveira confessou sentir-se mais acarinhado em outros pontos do país, como Lisboa ou Porto, ou mesmo além-fronteiras, do que na sua terra natal.
Apesar disso, e perante as burocracias que encontra para poder produzir ou realizar espetáculos temáticos na sua cidade, essas dificuldades não o afastam do amor que nutre por S. João da Madeira.
Incutido numa educação de valores humanos, é nesses gestos de solidariedade que procura partilhar com os mais desfavorecidos. Muito recentemente, para além de ter organizado o 1.º Concurso de Fado Amador, o fadista sanjoanense promoveu ainda duas grandes noites de fado, nos Paços da Cultura e no Centro Paroquial de Milheirós de Poiares, cujas receitas, tanto as do CD como as do espetáculos, foram doadas ao Centro de Acolhimento de Menores da Santa Casa da Misericórdia e a uma jovem portadora de uma doença oncológica, respetivamente.
A sua carreira como fadista ficou agora mais enriquecida com a atuação neste evento da UMP, uma instituição que visa humanizar os seus serviços, valorizando as pessoas, garantindo o acesso de todos aos mais elementares bens assistenciais, como a saúde, a educação e a proteção social. De referir que a Associação Mutualista Montepio, fundada em 1840, foi pioneira no tipo de apoios que foi introduzida na sociedade portuguesa e que conta com mais de 630 mil associados.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas