a informação essencial
Pub
Partilha

O partido “não ficou de todo” a perder com a apresentação de uma única lista, garantiu o próprio ao labor

Tags

Rodolfo Andrade é o novo líder do PS

FOTO: Nuno Santos Ferreira
Partilha

O partido “não ficou de todo” a perder com a apresentação de uma única lista, garantiu o próprio ao labor

As eleições para a Comissão Política (CP) do Partido Socialista (PS) de S. João da Madeira terminaram sem surpresas com Rodolfo Andrade, único candidato, a ser eleito o novo líder da estrutura.
O ato eleitoral decorreu no dia 19 de janeiro, das 18h00 às 23h00, na sede socialista, onde dos 58 militantes inscritos votaram 41.
A lista “A” encabeçada por Rodolfo Andrade recebeu 36 votos favoráveis, dois brancos e três nulos.
“A vitória estava garantida”, reconheceu Rodolfo Andrade ao labor. “No entanto, um dado que é de salientar é que dos militantes em capacidade para votar cerca de 70%, aderiram à votação. Um dado altamente positivo”, considerou o novo líder do partido.
O PS de SJM tem 229 militantes, dos quais apenas 58 estavam em condições para votar. Os restantes estavam incapacitados de votar devido à falta de pagamento de quotas, afirmou Rodolfo Andrade, explicando que “o Partido Socialista é bastante rígido nessas regras” e “implementou algumas regras que impedissem as ´trafulhices´ eleitorais que se viviam em alguns partidos”. A estrutural local socialista tem “uma data limite para o pagamento das quotas para que se tenha capacidade eleitoral (possibilidade de votar e ser eleito)” e como “existiu um conjunto considerável de militantes que pelo simples motivo de terem pago as quotas após essa data ficaram impossibilitados de poderem exercer o direito de voto”, esclareceu Rodolfo Andrade ao labor.
Ainda assim o número de militantes com capacidade para votar continua a ser um número muito pequeno para aquele que era, até há bem pouco tempo, o maior partido da oposição e recentemente passou a ser o partido do poder em SJM. “O Partido Socialista é um partido totalmente aberto à sociedade. Já o demonstrou várias vezes permitindo até que os simpatizantes pudessem escolher os nossos candidatos. Sempre fomos uma estrutura com poucos militantes, mas a tendência tem sido contrariada e posso afirmar com particular certeza que esse número aumentou substancialmente nos últimos dois anos”, respondeu o novo líder.
A lista de Rodolfo Andrade conjuga “pessoas novas na política, novas no PS” com vista em renovar o partido e “pessoas com experiência na política e na vida do PS”, disse Rodolfo Andrade, acrescentando: “vamos abrir as portas ao PS, não queremos fechar as portas a ninguém. Vamos fazer de tudo para que qualquer militante se sinta bem na nossa sede, no nosso partido”.
Os militantes António Cunha, Artur Nunes, Márcia Lopes e Victor Cabral transitam da CP anterior. Entre os novos nomes estão Ana Eira, Pedro Santos, Pedro Silva, Sandra Oliveira, Teresa Correia e Tiago Fontela da Silva (ver lista completa na caixa).
O partido “não ficou de todo” a perder com a apresentação de uma única lista. Além disso, “a única candidatura de oposição que podia ter aparecido não passou da intenção à ação pela falta de apoios” e a “adesão às urnas por quase todos os militantes ativos, participantes e interessados foi forte”, destacou o líder socialista.
O PS “não sai a perder, muito pelo contrário, sai reforçado num processo eleitoral normal”, assegurou Rodolfo Andrade ao labor.

“Vamos pautar-nos por um mandato diferente”
A nova CP do PS de SJM deverá reunir-se já na próxima semana para aprovar o novo secretariado, a mesa da comissão política e um plano estratégico para o ano de 2018. “Vamos pautar-nos por um mandato diferente” em que “a estratégia terá que ser nova e reformulada”, adiantou Rodolfo Andrade.
O PS esteve durante muitos anos a fazer oposição e desde as últimas autárquicas está à frente de todos os órgãos autárquicos em SJM. Uma mudança que “exige mais responsabilidade e atenção redobrada da nossa parte” em que “a coordenação entre a estrutura e os vários órgãos autárquicos é fundamental”, assumiu o líder dos socialistas.
O PS prevê a implementação de “algumas medidas do foro interno para dinamizar da melhor maneira o partido, mas também medidas do foro externo”, comunicou Rodolfo Andrade, dando nota dos dois atos eleitorais de “extrema importância” para o partido em 2019. O novo líder dos socialistas quer “melhorar” os resultados do partido nas eleições europeias e legislativas no concelho sanjoanense, antecipou ao labor.


A nova Comissão Política do PS
Rodolfo Andrade, António Cunha, Ana Eira, Artur Nunes, Danilo Fernandes, Marisa Brandão, João Carlos Silva, José Fonseca, Rita Pereira, José Nuno Vieira, Leonardo Martins, Márcia Lopes, Paulo Silva, Pedro Santos, Norlinda Lima, Pedro Silva, Rui Ferreira, Sandra Oliveira, Tiago Fontela da Silva, Victor Cabral e Teresa Correia

Comentários

Pub

Notícias relacionadas