a informação essencial
Pub
Partilha

“Este é um caso que está a dar cabo do ambiente e da imagem do prédio, da rua e da cidade”, lamentou um dos moradores ao labor

Tags

Carro vandalizado prejudica qualidade de vida de moradores

FOTO: Diana Familiar
Partilha

“Este é um caso que está a dar cabo do ambiente e da imagem do prédio, da rua e da cidade”, lamentou um dos moradores ao labor

Há um carro estacionado há cerca de 10 anos no parque de estacionamento da Rua José Moreira em S. João da Madeira.
O carro esteve durante algum tempo com uma capa e não incomodava ninguém, mas a capa de proteção acabou por sair recentemente, contou um dos moradores ao labor.
Neste momento, o carro está sem capa de proteção, apresenta um vidro partido e tem sido o porto de abrigo de alguns animais, relatou um dos moradores, dando a conhecer que os animais que frequentam aquele espaço também deixaram lá pulgas.
Quem mora naquele espaço tem de ver diariamente o carro vandalizado e conviver com os maus odores que são um quanto basta insuportáveis em dias de temperaturas elevadas, deu a conhecer um dos moradores.
“Se dizem que devemos cuidar do ambiente e da imagem da cidade, este é um caso que está a dar cabo do ambiente e da imagem do prédio, da rua e da cidade”, lamentou um dos moradores ao labor.
O caso foi dado a conhecer à Câmara Municipal (CM) de S. João da Madeira (SJM) e à Polícia de Segurança Pública (PSP) por um dos moradores.
O morador deu conta da situação ao nosso jornal que entrou em contacto com a CM de SJM e com a PSP. E também pediu informação concreta ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) sobre a quem é que se deve recorrer para resolver esta situação.
Por sua vez, o IMT respondeu que sobre este caso “deve questionar quer a autarquia quer as entidades policiais da zona. O IMT não possui esse tipo de informação”.
De acordo com o sistema informático do IMT, sobre a viatura em causa “encontra-se registada uma apreensão de documentos por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório desde 21.09.2007”. Por isso, “estamos perante uma situação de estacionamento indevido ou abusivo previsto no artigo 163º do Código da Estrada, como tal poderão a entidades fiscalizadoras competentes, não o IMT, IP, proceder ao bloqueamento e remoção do veículo”, informou o IMT ao labor.
A PSP tem “conhecimento que a viatura foi alvo de apreensão naquela data por falta de seguro, o que não inviabilizou uma posterior apreensão por penhora à ordem de uma Repartição de Finanças e já oficiámos no sentido de saber se poderá vir a ser rebocado”, deu a conhecer ao labor.
“Se a resposta que aguardamos for nesse sentido, logo que a recebamos, procederemos à sua remoção, mas tal dependerá daquela resposta. Este é o procedimento que está ao nosso alcance e não poderemos deixar de o cumprir, até porque já ocorreram situações do género, felizmente não em S. João da Madeira, que acabaram em tribunal por uma viatura ter sido removida da via pública estando apreendida à ordem de um processo sem ser permitido fazê-lo”, explicou a PSP. Como “a viatura em causa encontra-se penhorada e já foi oficiado ao Agente de Execução nesse sentido, estamos a aguardar uma resposta. Entretanto, não a podemos remover do local por esse motivo. Aguardamos, esperando poder a vir a solucionar o assunto quanto antes”, afirmou a PSP ao labor.
A CM de SJM não prestou nenhuma informação sobre o assunto até ao fecho da edição.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas