a informação essencial
Pub
Partilha

Intervenção deverá começar em maio

Tags

Obras deverão começar em maio na Serafim Leite

FOTO: Arquivo labor
FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Intervenção deverá começar em maio

A obra de requalificação da Escola Secundária Dr. Serafim Leite foi adjudicada no mês de janeiro à empresa Habitâmega – Construções, S.A. pelo preço de 2.225.059,24 milhões de euros, ligeiramente inferior ao preço base de 2.234.688,88 milhões de euros, mais IVA, e com um prazo de 540 dias para a execução da obra.
O custo desta obra será suportado em 85% por fundos comunitários e os restantes 15% de contrapartida nacional - esta última vertente custeada em partes iguais pela autarquia e pelo Ministério da Educação e Ciência.
A reestruturação do edifício visa a criação de sete salas de aula, acessos verticais e rampas de acesso estrategicamente implantados, instalações sanitárias, arrecadações, corredores de circulação com cacifos e um novo posto de receção/atendimento no piso zero.
Para o piso um é proposto as oficinas e laboratórios de Informática e para o piso dois as salas de Arte e respetivas arrecadações/arrumos de materiais e espaços para ensino de multimédia.
A proposta de intervenção contempla ainda a substituição dos materiais de revestimento das coberturas do edifício principal e do polivalente (ginásio) e ainda uma pequena ampliação no edifício principal com a previsão da instalação de um elevador que permita cumprir o disposto em matéria de acessibilidades.
Os próximos passos são assinar o contrato, o mesmo ser visado pelo Tribunal de Contas e depois, se tudo correr dentro do previsto, a estimativa é de que a obra esteja no terreno em maio, adiantou a autarquia sanjoanense ao labor.
Esta é uma obra “muito importante para a comunidade da Escola Secundária Dr. Serafim Leite”, assinalou Jorge Sequeira durante a reunião de câmara desta semana.
Da mesma opinião comunga Paulo Cavaleiro, vereador da oposição, mas “vai ter menos investimento em relação às outras escolas” requalificadas, recordando que esta escola está entre a centena de escolas que ficaram à espera de ser intervencionadas pela Parque Escolar.
“Nós concordamos desde a primeira hora que a forma como o processo está a decorrer – com a câmara à frente da gestão – é a mais eficaz”, afirmou Paulo Cavaleiro.
O vereador da oposição relembrou também que a Serafim Leite precisa “urgentemente” de intervenção no Pavilhão de Desportos e de outras, não esquecendo a igual necessidade de intervenção na EB2,3.
Um dos desafios que a Câmara Municipal de S. João da Madeira tem pela frente é a construção de “edifícios sustentáveis”, alertou Paulo Cavaleiro, reforçando a importância de os municípios terem um papel neste tipo de processos no seu território.
O presidente da câmara, Jorge Sequeira, espera que a obra decorra com “celeridade e qualidade”, deixando a certeza de que “nós estamos muito perto a acompanhar e fiscalizar a obra”.
O relatório final da análise das propostas da empreitada “Requalificação da Escola Secundária Dr. Serafim Leite” foi aprovado unanimemente na reunião de câmara desta semana.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas