a informação essencial
Pub
Partilha

O recital de piano realiza-se amanhã, dia 27 de outubro, pelas 21h00, nos Paços da Cultura

Tags

Musicatos com Luís Vaz

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

O recital de piano realiza-se amanhã, dia 27 de outubro, pelas 21h00, nos Paços da Cultura

O jovem Luís Vaz tem 14 anos, é natural de Espinho e iniciou o estudo do piano aos sete anos na Academia de Música de Espinho. Quando completou 12 anos, ingressou na Escola Profissional de Música de Espinho.
Desde cedo demonstrou vontade em participar em concursos internos de piano da Academia de Música de Espinho, sendo premiado em várias edições.
O jovem pianista também alcançou distinções em concursos nacionais e internacionais. Em julho deste ano, recebeu o segundo prémio na Categoria B no XIX Concurso Internacional Sta. Cecília. Além disso, foi galardoado com o recital «Melhor Português Júnior B» nos Paços da Cultura de S. João da Madeira.

O Luís iniciou o estudo do piano aos sete anos. O que recorda das primeiras aulas?
Não me recordo de nada em especial. Senti apenas que o primeiro contacto com o instrumento foi agradável. E claro que não posso esquecer a minha primeira professora de piano, Ana Paula Fernandes.

O estudo da música foi por sua iniciativa ou dos seus familiares?
O incentivo para estudar música veio dos meus familiares, e o meu irmão já frequentava a Academia de Música de Espinho.

Porquê o piano?
Escolhi o piano, porque já tinha um piano em casa quando entrei para o ensino da música, e era um instrumento que me agradava devido à sua aparência física.

É o único músico na família?
Sim. Não há pessoas da minha família ligada à música, embora o meu irmão tenha feito essa aprendizagem até ao nono ano, em ensino articulado.

Qual o significado da música para si?
A música é uma arte que me fascina imenso, devido à sua diversidade. Sinto que, quando ouço ou toco música, fico diferente, devido ao poder que a música tem de nos fazer imaginar e sentir o que não conseguimos exprimir verbalmente.

Quais os critérios usados para a construção do repertório?
Algum do reportório que irei interpretar provém já de estudo feito anteriormente. Não foi possível construir um programa totalmente novo, mas inseri algumas obras novas.

O que é as pessoas podem esperar este sábado do Musicatos?
O público pode esperar rigor e entrega e, claro, ouvir boa música clássica.


É a primeira vez que atua em S. João da Madeira?
Sim, é a primeira vez, e é um momento especial para mim, porque é o prémio de Melhor Português na categoria Júnior B do Concurso Internacional Stª. Cecília e também porque se trata do meu primeiro recital.

Desde cedo entrou em competições ligadas à música. Como é competir com outros músicos?
Competir tem um lado bom, pois leva-me a conhecer outras personalidades musicais, outros estudantes de música, e a ter uma ideia do meu nível em comparação com os outros concorrentes. O primeiro concurso em que entrei foi precisamente o Stª Cecília, quando tinha nove anos, porque o professor Daniel Cunha acreditou em mim e me deu esse incentivo.

O que sente sempre que é distinguido nos concursos?
A distinção em concursos satisfaz-me pelo reconhecimento do trabalho e esforço que tenho investido no instrumento, e pelo valor dos conhecimentos que me têm sido ensinados pelo meu professor atual, Fausto Neves.

Qual a sensação de ter sido galardoado com o recital «Melhor Português Júnior B», nos Paços da Cultura?
Este prémio foi bastante gratificante, e foi um dos motivos que me levou a participar no XIX Concurso Stª. Cecília. É uma excelente oportunidade de mostrar o trabalho desenvolvido.

Como é conciliar a escola, a música e outras atividades extracurriculares?
Por vezes, é difícil, já que as outras disciplinas ainda ocupam uma parte considerável do meu tempo, apesar de a maior parte ser despendida no estudo de piano. Mas tenho conseguido um bom aproveitamento escolar.

Quais os projetos futuros do Luís?
No futuro, espero continuar a obter mais prémios em concursos, frequentar masterclasses com pianistas de renome, bem como prosseguir estudos no décimo ano em Música. Depois desta etapa, gostaria de entrar num curso superior de piano, em Portugal.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas