a informação essencial
Pub
Partilha

Na presidência da Mesa da Assembleia da Delegação de Aveiro da ANAFRE

Tags

Paulo Silva sucede a Helena Couto

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Na presidência da Mesa da Assembleia da Delegação de Aveiro da ANAFRE

O presidente da Assembleia de Freguesia de S. João da Madeira tomou posse este último sábado, nos Paços da Cultura, numa sessão em que António Bebiano, autarca da Junta de Freguesia de Esmoriz afeto ao PSD, assumiu a função de coordenador do Conselho Diretivo da Delegação Distrital de Aveiro da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE).
A Lista A, a única lista apresentada a sufrágio, teve 34 votos a favor e um nulo, fazendo com que este ato eleitoral que teve lugar pela primeira vez na cidade sanjoanense tivesse sido o mais concorrido a nível distrital e um dos mais participados em termos nacionais.
Em declarações à imprensa local, Paulo Silva começou por dizer que este é “lugar que muito me honra” e que S. João da Madeira “ganha” com a sua eleição uma vez que “mantém a posição que era da antiga presidente Helena Couto”. Sobre este seu novo desafio, o também membro do secretariado do Partido Socialista e líder da Mesa da Assembleia Concelhia da Juventude Socialista garantiu ainda que tudo fará para dar continuidade ao “excelente trabalho de muita responsabilidade e muita humildade e com poucos recursos” desenvolvido por Helena Couto nos últimos quatro anos.

ANAFRE tem 92 freguesias associadas em Aveiro

Entre as diversas presenças notadas na cerimónia de tomada de posse dos órgãos sociais para o mandato 2018/2022, destacam-se as de João Prata e Armando Vieira, do Conselho Diretivo da ANAFRE. No caso do primeiro representante da direção nacional da associação, além de elogiar a composição dos novos órgãos distritais “bastante plural e inclusiva” contendo “pessoas de todas as idades, homens e mulheres”, realçou que, “apesar de o distrito de Aveiro estar acima da média no que respeita ao número de associadas da ANAFRE, há ainda muito trabalho por fazer”.
Virando-se para os novos responsáveis da delegação aveirense, João Prata afirmou que “contamos com o vosso empenho para fazer o aumento claro do número de associadas”. Em seu entender, “não é que Aveiro esteja mal no contexto nacional [com 60 e tal por cento de associadas] sendo “um dos quatro ou cinco distritos do país com mais freguesias associadas”. No entanto, “ainda nos resta algum trabalho, esforço, para chegarem aos 100 por cento”. “Compete a cada um de nós provocá-los e desafiá-los [aos autarcas] a inscreverem-se na ANAFRE”, acrescentou.
Recorde-se que, segundo dados adiantados por João Prata, Aveiro começou com 57 freguesias associadas em 2013 e neste momento tem 92.
Por sua vez, Armando Vieira frisou a missão da ANAFRE na sensibilização dos poderes públicos e da comunidade para a importância do papel que as freguesias desempenham: “a função da ANAFRE é [mesmo] dignificar a instituição freguesia e os seus eleitos”, coisa que “diversos poderes” não têm feito.
Na “cidade do labor”, o vice-presidente da ANAFRE ainda defendeu que “o nosso trabalho é um trabalho de paciência, muita humildade e perseverança”, lembrando, de seguida, que “a ANAFRE tem assento em 32 áreas do Estado”.
Por falar em Estado, tanto Armando Vieira como João Prata trouxeram a público assuntos que presentemente estão em discussão na Assembleia da República e que interessam à ANAFRE. A saber: igualdade de género, lei das finanças locais, descentralização de competências e reorganização da reorganização administrativa do território.

“Por um poder local bem definido e forte”

No seu primeiro discurso enquanto coordenador, com o presidente da Câmara Municipal de Ovar Salvador Malheiro a ouvir do lado do público, António Bebiano assegurou que pretende trabalhar “por um poder local bem definido e forte”, tendo elencado como prioridades a “formação” e o “reforço do número de associadas da ANAFRE no distrito”.
O novo líder do Conselho Diretivo da Delegação Distrital de Aveiro da ANAFRE abordou ainda alguns dos desafios colocados às freguesias, enfatizando a necessidade de revisão do Estatuto do Eleito Local e do reforço da autonomia do poder local. O “número um” da junta de Esmoriz também se mostrou disponível para, juntamente com a sua equipa e “em linha com a ANAFRE nacional”, “abordar” outras “questões sensíveis” como a contratação pública, Proteção Civil, contabilidade pública, acesso ao crédito e a fundos comunitários, novo Regulamento Geral de Proteção de Dados Pessoais, etc..
Falando de futuro, prometeu um mandato de “trabalho”, realçando que “o sucesso da ANAFRE será o sucesso da comunidade”, já que “o foco final é sempre a população”.
Terminado o período de intervenções, seguiram-se um beberete, a cargo do curso Técnico(a) Auxiliar de Hotelaria da CERCI de S. João da Madeira, e um almoço convívio.

Novos órgãos sociais para 2018/2022

Nos próximos quatro anos, a Mesa da Assembleia da Delegação Distrital de Aveiro da ANAFRE é composta, para além do sanjoanense Paulo Silva, por Carlos Rocha (PSD, Gafanha da Nazaré) e Manuel Dias (Independente, Paramos), respetivamente os primeiro e segundo secretários, e ainda pelos suplentes José Jorge Borges (PS, Avanca), Vasco Ribeiro (PSD, Espinho) e Óscar Teixeira (PS, Fajões).
Já o Conselho Diretivo conta, então, com António Bebiano como coordenador, mas também com João Campolargo (PS, S. Salvador) e Mário Jorge Reis (PSD, Rio Meão) na qualidade de vice-coordenadores.
Sílvia Ferreira (PSD, Santa Joana) é a tesoureira, enquanto Nuno Almeida (PS, Anta Guetim), Manuel Veiga (Independente, Avelãs de Cima) e Paulo Tavares (CDS, Trofa, Segadães e Lamas do Vouga) são os vogais.
Quanto aos suplentes, são eles João Carlos (PS, Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes), Catarina Barreto (PSD, Aradas), António Aguiar (PS, S. Jacinto), Firmino Gomes da Costa (PSD, Paços de Brandão), Carlos Tavares (PS, Silva Escura e Dornelas) e José António Marques (PSD, Beduído e Veiros).

Comentários

Pub

Notícias relacionadas