a informação essencial
Pub
Partilha

O número de inscrições poderá não ser suficiente para arrancar este ano letivo com os cursos Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica e Técnico de Soldadura

Tags

CEI alarga oferta formativa

FOTO: Rui Guilherme
Partilha

O número de inscrições poderá não ser suficiente para arrancar este ano letivo com os cursos Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica e Técnico de Soldadura

O Centro de Educação Integral (CEI) começou ontem, dia 6 de setembro, as aulas para o ensino regular e começa no dia 11 de setembro para o ensino profissional.
Os alunos do pré-escolar, 1.º ciclo e do ensino básico e do secundário são de “S. João da Madeira e dos concelhos vizinhos: Santa Maria da Feira, Ovar, Oliveira de Azeméis, Vale de Cambra, Arouca e pontualmente ainda de outros concelhos mais distantes, porque as pessoas entendem escolher o nosso colégio”, declarou Joaquim Valente, diretor do CEI, ao labor.
O CEI oferece para conclusão do 9.º ano o Curso de Educação e Formação (CEF) de operador de distribuição e para conclusão de 12.º ano os cursos profissionais de Técnico de Comércio, Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Restauração, variante de cozinha e pastelaria.
O CEI abriu ainda inscrições para dois novos cursos de Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica e Técnico de Soldadura. “No seguimento do estudo da ANQEP sobre as necessidades de qualificações intermédias na região, abrimos inscrições para curso de Técnico de Manutenção Industrial de Metalurgia e Metalomecânica e Técnico de Soldadura, no entanto, os jovens da região ainda não aderiram a este tipo de profissões tão importantes na nossa região, pelo que, provavelmente, ainda não iremos arrancar com uma turma este ano letivo. Acreditamos que no próximo ano letivo, já poderemos iniciar a formação de jovens nestas áreas”, informou Joaquim Valente.
O CEI conta com “uma equipa coesa, com muita experiência e ajustada à realidade atual dentro e fora da sala de aula” e “como gestão privada que somos, temos os assistentes operacionais necessários à nossa gestão e temos os professores necessários para implementar o nosso projeto educativo, plano curricular de escola e as exigências do Ministério da Educação”, revelou o diretor ao labor. 
A expectativa para este ano letivo é que “continue a ser mais um ano de excelentes resultados. Não só académicos, mas também consoante as competências e conhecimentos que cada aluno e sua família elejam como objetivos de desenvolvimento para este ano letivo, pois antes de ensinarmos alunos, formamos pessoas. E é com esse objetivo em mente que partimos para um ano letivo em que iremos desenvolver líderes uma criança, um jovem, de cada vez, pois acreditamos que todos podem ser líderes do seu projeto de vida, da sua aprendizagem e do seu crescimento”, concluiu Joaquim Valente. 

Comentários

Pub

Notícias relacionadas