a informação essencial
Pub
Partilha

Sob o tema “Paparazzi”, evento teve cariz solidário

Tags

Atletas brilharam no II Festival de Patinagem Artística da ADS

FOTO: Nuno S. Ferreira
Partilha

Sob o tema “Paparazzi”, evento teve cariz solidário

A secção de patinagem artística da Associação Desportiva Sanjoanense encheu de cor e glamour o Pavilhão das Travessas durante a segunda edição do Festival de Patinagem do clube alvinegro, num evento que contou com a presença de vários convidados e onde se destacou a participação especial do atleta internacional Diogo Silva.
Sob o tema “Paparazzi”, foram centenas de pessoas que assistiram a esteve evento, no passado dia 28 de outubro, cuja primeira edição, realizada em janeiro deste ano, teve como objetivo apresentar e dar a conhecer a patinagem artística à cidade. Agora a realidade foi bem diferente. “O balanço deste ano foi paralelamente proporcional ao crescimento da nossa modalidade”, refere Hugo Guerra, diretor da secção, que conta com o apoio das seccionistas Fátima Teixeira e Sandra Leite. “Somos três responsáveis, mas atrás de nós estão 120 pais com igual empenho e dedicação”, esclarece o dirigente, sublinhando a importância dos encarregados de educação não só para o sucesso do evento, mas também para o crescimento que a modalidade teve ao longo dos últimos meses. “Após o verão a nossa secção atingiu o número de 60 atletas, dos quais cerca de 14 são novos na modalidade e na arte de patinar. Mesmo assim, isso não nos impediu de os ter a cintilar junto das restantes estrelas”, explicam os responsáveis, que garantem que uma das preocupações passa por transmitir a ideia de que “a patinagem não é um passatempo ou uma mania”. “Tratasse de um desporto com metas, disciplinas e propósitos. Quisemos, com este evento, demonstrar a nossa dedicação, a nossa realidade e a nossa união de grupo”, esclarece Hugo Guerra.
“Paparazzi” foi o tema escolhido para a segunda edição do evento e não desiludiu, muito embora os responsáveis sublinhem que a ideia inicial passava por “mostrar o cinema na vertente Hollywood”. “Um dia, hoje podemos dizer felizmente, recebemos um convite para participar num outro festival, e o tema deles era Hollywood”, explica Hugo Guerra. “Repentinamente tivemos de reavaliar a situação. Resolvemos manter o espírito, mas com mais firmeza e com outra roupagem, aquele glamour de que realmente as nossas atletas são alvo nas nossas atuações, onde os brilhos convidam aos flashes. Pareceu ainda mais fácil. Flash, espetáculo, estrelas! Quem mais aparece para os congelar senão os paparazzi”, explicam os responsáveis, que, apesar do sucesso, não perdem a ambição. E foi precisamente por isso, e pelo sucesso da primeira edição, que teve como palco o Pavilhão da Associação Desportiva Sanjoanense, que a secção de patinagem optou por um espaço mais amplo, o Pavilhão das Travessas. “Queremos sempre mais e por essa razão tentamos mostrar o nosso festival numa sala maior, onde os convidados pudessem perceber a grandiosidade do recinto”, refere Hugo Guerra, que destaca também a quantidade de balneários e o parque de estacionamento amplo e sem restrições. “Temos instalações dignas de eventos internacionais. Enfim, tudo se proporcionava para o sucesso”, frisa o responsável, que, no entanto, confessa que os participantes sentiram a falta da mística do pavilhão do clube. “Tudo nos parece mais próximo, até as emoções são mais sentidas”.
Numa altura em que o país foi assolado por uma série de incêndios, Hugo Guerra refere que “o grupo sentiu vontade de aumentar, ainda mais, a fasquia” e apostou num evento com um cariz solidário, com a recolha de géneros para ajudar as vitimas dos fogos. “Temos atletas ambiciosos e pais muito empenhados e empreendedores. Bastou uma mãe sonhar alto para que o restante grupo de pais embarcasse facilmente na magia da solidariedade”, destaca o dirigente. “Já formam entregues em Oliveira do Hospital, conforme tínhamos decidido fazer”, conclui.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas