a informação essencial
Pub
Partilha

As expectativas passam por “até setembro fazer o primeiro contrato” e “começar a acelerar o início de um grande projeto internacional”, concluiu João Brandão ao labor

Tags

“Ovo” elétrico da ERT é o novo veículo dos CTT

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

As expectativas passam por “até setembro fazer o primeiro contrato” e “começar a acelerar o início de um grande projeto internacional”, concluiu João Brandão ao labor

O “Ovo” desenvolvido pela UOU Mobility, StartUP de S. João da Madeira da empresa ERT, é o mais recente veículo dos CTT, cem porcento ecológico, a circular desde terça-feira passada pelas ruas de Aveiro.
A parceria entre a ERT Têxtil Portugal e os CTT – Correios de Portugal começou em novembro do ano passado quando a empresa sanjoanense venceu o Prémio PME Inovação COTEC-BPI em ex-aequo com a empresa i2S – Informática, Sistemas e Serviços.
O denominador comum foi Fernando Lacerda, presidente da COTEC e dos CTT, que iniciou os primeiros contactos e, posteriormente, a primeira visita dos CTT à ERT sedeada em S. João da Madeira.
O resulto do encontro foi “muito positivo” e levou à criação de “uma equipa conjunta da ERT e dos CTT para a construção do veículo com as adaptações específicas às necessidades dos CTT”, deu a conhecer João Brandão, gerente da empresa sanjoanense, ao labor.
O primeiro teste está a ser realizado desde a passada terça-feira, dia 4 de julho, nas ruas de Aveiro. Uma semana depois “os testes até agora superaram as melhores expectativas e o veículo está a corresponder 100% ao plano estabelecido”, confirmou João Brandão.
O “Ovo” elétrico está a realizar “o giro do carteiro até agosto” em Aveiro e depois os resultados da eficiência e monitorização de consumos serão avaliados. Posteriormente, os CTT decidirão se apostarão neste veículo para passar a distribuir o correio e as encomendas.
Caso a avaliação deste projeto-piloto seja positiva, a intenção é alargar para o número de “ovos” nos grandes centros. Depois, os CTT poderão adquirir mais veículos para outros municípios de todos o país.
Além do sucesso dos primeiros resultados, “os CTT vão apresentar os veículos às congéneres europeias”, revelou o gerente da ERT.
Neste momento, “já estamos a trabalhar num segundo veículo mais avançado”, adiantou João Brandão ao labor.
O “Ovo” elétrico está a ser “um sucesso a nível de impacto dos CTT”. A prova disso está no facto do carteiro ter chegado sempre mais tarde do que o previsto devido à quantidade de pessoas que pede para tirar uma selfie, para saciar a curiosidade sobre este veículo amigo do ambiente, confirmou João Brandão.
As expectativas passam por “até setembro fazer o primeiro contrato” e “começar a acelerar o início de um grande projeto internacional”, concluiu João Brandão ao labor.

Raio-X do “Ovo”

75 quilos de carga
1 metro cúbico de capacidade de carga
70 quilómetros de autonomia
230 paragens
O carregamento pode ser feito em qualquer tomada doméstica
3 rodas e 3 viseiras que formam uma cápsula em redor da carga e do carteiro

Comentários

Pub

Notícias relacionadas