a informação essencial
Pub

Exposição sobre arte portuguesa no Núcleo de Arte

Partilha

Hoje, às 22h00

A exposição “Intersticial: Diálogos no espaço entre Acontecimentos I e II” sobre a arte portuguesa na Coleção Norlinda e José Lima, com a curadoria de Miguel von Hafe Pérez, é inaugurada hoje, dia 24, pelas 22h00, no Núcleo de Arte da Oliva.
A primeira parte estará patente de 25 de maio até 30 de setembro e a segunda parte é inaugurada em outubro. Esta exposição apresenta 50 anos de Arte Contemporânea portuguesa através de cerca de 80 obras de 50 artistas de referência de diferentes gerações da história da arte portuguesa. Entre os quais encontramos Paula Rego, Ana Vieira, Helena Almeida, Ângelo de Sousa, António Palolo, Fernando Calhau, Joaquim Bravo, Jorge Molder, Julião Sarmento, Rui Chafes, Francisco Tropa, Susanne Themlitz, André Cepeda, João Maria Gusmão, Pedro Paiva, entre outros.
Quando o colecionador José Lima convidou Miguel Pérez para ser o curador da exposição ocorreram-lhe de imediato dois pensamentos. O primeiro foi o que “importa mostrar” e o segundo foi “compaginar com o que já tinha sido mostrado”, contou o curador, esta terça-feira, durante a montagem da exposição no Núcleo de Arte.
A exposição “Intersticial” vai levar a um “olhar a Arte Contemporânea Portuguesa de forma diferente”, revelou Miguel Pérez, admitindo que “nunca tinha feito uma exposição que partisse e olhasse exclusivamente para um segmento da história”.
O crítico e curador foi responsável pela área das Artes Plásticas, Arquitetura e Cidade do Porto 2001, Capital Europeia da Cultura. Entre 2002 e 2005 integrou a mesa curatorial do Centre d'Art Santa Mónica em Barcelona, onde foi corresponsável pela programação da instituição. Miguel Pérez foi autor e coordenador do projeto Anamnese, precursor no arquivo e acesso para a Arte Contemporânea em Portugal. Também dirigiu o Centro Galego de Arte Contemporânea de Santiago de Compostela entre 2009 e 2015. Miguel Pérez tem desenvolvido vários projetos de curadoria, sendo um dos mais recentes a grande retrospetiva de Álvaro Lapa no Museu de Arte Contemporânea de Serralves.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas