a informação essencial
Pub
Partilha

Musicatos realiza-se este sábado, dia 26 de maio, às 21h30, nos Paços da Cultura

Tags

“O reportório pretende demonstrar a versatilidade do instrumento“

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Musicatos realiza-se este sábado, dia 26 de maio, às 21h30, nos Paços da Cultura

Qual o papel da professora na classe de fagote?
Relativamente a esta classe que atuará no Musicatos, fiz parte da mesma enquanto estudei na universidade.

Qual a história da classe de fagote da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE)?
A classe de fagote da ESMAE foi fundada em 1994 pelo Prof. Hugues Kesteman, sendo o corolário lógico de todo o trabalho de divulgação e crescimento do instrumento no Norte de Portugal no início dos anos 90.
A classe de fagote da ESMAE orgulha-se de ter no seu curriculum os principais fagotistas portugueses, das duas últimas gerações, como fazem prova as altas classificações em concursos nacionais e internacionais como o Prémio Jovens Músicos (PJM) ou o concurso da ARD de Munique na Alemanha, assim como lugares efetivos nas principais orquestras nacionais como a orquestra Gulbenkian e a Sinfónica do Porto Casa da Música e também algumas orquestras internacionais. No presente momento a classe conta com 11 alunos, nos mais variados ciclos de estudos, tendo como professor Pedro Silva.

Há quanto tempo existe este instrumento?
A origem do fagote é bastante remota. Os instrumentos de palhetas duplas já eram utilizados na antiguidade, sobretudo no Egito, no Médio Oriente e na Ásia.
No entanto, é na Idade Média que se encontra o precursor do fagote moderno, a dulciana. Contudo, foi nos finais do século XVII que o fagote adquiriu a sua aparência próxima da atual, deixando de ser construído numa só peça de madeira, para peças em separado.

Quais as características do fagote?
Fisicamente, o fagote é composto por seis partes principais, incluindo a palheta, e é construído em madeira. A nível sonoro, é o instrumento mais grave da família das madeiras e é um instrumento dotado de um grande encanto expressivo. Poucos instrumentos têm um som tão característico, com um timbre quente e macio, muito próximo da voz humana. No entanto, o que lhe confere um grande estatuto e admiração, sobretudo pelos compositores, é a sua agilidade surpreendente em toda a sua grande extensão sonora e a rapidez e singularidade do seu “staccato”.

O que leva os alunos à escolha deste instrumento?
Por norma, as características sonoras do instrumento traduzem algum encanto nos alunos.

O fagote é procurado pelos alunos ou apresentado pelos professores?
Os professores, habitualmente, fazem apresentações de forma a cativar os alunos, e estes escolhem o instrumento que mais lhes agrada.

De onde são os alunos desta classe?
São de vários pontos da zona Norte do país. Há alunos de Viana do Castelo, Chaves, Braga, mas maioritariamente do distrito do Porto.

Quais as idades?
As idades são compreendidas entre os 18 e os 22 anos.

É a primeira vez que atuam em S. João da Madeira?
Sim.

Quais os critérios usados na escolha do reportório?
O reportório pretende demonstrar a versatilidade do instrumento e o quão interessante pode ser, tanto em ensemble como instrumento solista.

O que é que as pessoas podem esperar desta atuação diferente, já que normalmente é um único músico, no Musicatos?
Deste concerto pode esperar-se um grande trabalho de grupo e será, certamente, uma surpresa ouvir um ensemble de fagotes. Este é um instrumento usualmente tocado em orquestra e, com este ensemble, poderemos perceber o quão exigente e especial é o fagote.

Quais os próximos projetos da classe de fagote?
A classe de fagote da ESMAE pretende divulgar o trabalho feito ao longo de todo o ano, assim como demonstrar a versatilidade do instrumento, em especial como grupo de música de câmara. Desta forma, fará apresentações em escolas e universidades até ao final do presente ano lectivo.

Programa

Sonata nº3 J. S. Bach

Concerto em Lá menor RV499 A. Vivaldi

Glenn Miller Medley H. Lewis

Libertango A. Piazzolla arr. E. Vilkovisky

Concerto para 2 Chalumeau em Ré menor G. P. Telemann

Abertura Barbeiro de Sevilha G. Rossini arr. M. Griffiths

Boogie Boogie G.Versiglia

Comentários

Pub

Notícias relacionadas