a informação essencial
Pub
Partilha

Amanhã, pelas 18h30, valência da Santa Casa da Misericórdia acolhe dentro de portas a iniciativa “Palcos e Cenas”

Tags

Trilho estreia-se no Festival de Teatro

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Amanhã, pelas 18h30, valência da Santa Casa da Misericórdia acolhe dentro de portas a iniciativa “Palcos e Cenas”

Depois de “Tecelando”, uma instalação cénica por Teresa Soares, que a 9 de março surpreendeu tudo e todos no Neptúlia Bar, a iniciativa “Palcos e Cenas” integrada no Festival de Teatro de S. João da Madeira (FTSJM) prossegue amanhã, dia 6, pelas 18h30, nas instalações do Trilho, na Rua Oliveira Júnior, junto ao Museu da Chapelaria, com mais um “momento de representação”.
Funcionando como “antecâmara” do FTSJM, este ano, “Palcos e Cenas” deixou os Paços da Cultura, onde habitualmente tinha lugar, para acontecer em “locais teatrais informais”, como a casa onde está instalada a equipa técnica de apoio a consumidores de substâncias lícitas e ilícitas que tem vindo a desenvolver o projeto de reinserção socioprofissional Trapézio com Rede II desde há uns anos a esta parte.
Esta sexta-feira, durante cerca de uma hora, vão ser apresentados “alguns ‘sketches’ da peça “Bom dia. Boa Tarde. Até Amanhã. Boa Viagem”, que “foram adaptados para ocorrerem em locais específicos da casa”. É “uma espécie de aquecimento”, digamos assim, do espetáculo agendado para as 21h30 do dia 20 de abril, nos Paços da Cultura.
O texto é de Flávio Hamilton, a quem “pedimos para escrever uma peça que não fosse pesada nem dramática e que tivesse um registo de algum humor”, e a encenação de Miguel Rosas, conforme adiantaram em exclusivo ao labor Branca Correia e Priscila Almeida, diretora técnica e psicóloga do Trilho, respetivamente, e ainda Teresa Maia, educadora social afeta ao projeto Trapézio Com Rede II.

Histórias de vida dão origem a peça de teatro

Flávio Hamilton escreveu “Bom dia. Boa Tarde. Até Amanhã. Boa Viagem” com base em narrativas de 15 utentes do Trapézio Com Rede II recolhidas pelo Trilho no ano passado ao longo de dois meses. Falamos de histórias de vida reais, divergentes e ricas, que convidam à reflexão sobre os diferentes trilhos e identidades e que, agora, sobem ao palco num processo colaborativo que faz uso das diferentes competências individuais dos participantes do Espaço Ocupacional e da comunidade que se envolveu.
Estamos assim perante “uma peça muito participada no sentido em que houve elementos [do Trapézio Com Rede II] que partilharam as suas histórias de vida, outros que se predispuseram a ‘dar corpo’ a essas histórias e ainda outros que estão a fazer, por exemplo, os cenários para a peça”, disseram as três profissionais ao jornal, chamando a atenção ainda para a participação de pessoas que nada têm a ver com o Trilho, mas que aceitaram fazer parte deste “desafio”.
Por ano, o Trilho apoia “à volta de 150” indivíduos dependentes de álcool e droga e ainda seropositivos. A maioria é de S. João da Madeira, mas também há quem seja proveniente dos concelhos limítrofes. As suas idades variam entre os 40 e os 55 anos.

Programa do Festival de Teatro

“Crise no Parque Eduardo VII”: Comuna Teatro de Pesquisa - 13 abril, 22h00, Casa da Criatividade
“O Circo”: TOJ - 14 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“Lado a lado com o medo”: Ecos Urbanos - 15 abril, 15h30, Casa da Criatividade
“Um beco sem saída”: Anim’ Arte - 19 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“Bom dia. Boa tarde. Até amanhã. Boa viagem”: Trilho - 20 abril, 21h30, Paços da Cultura
“O amor desconstruído em opereta”: Recriarte - 21 abril, 16h00, Paços da Cultura
“Os putos - os meninos que nunca foram crianças”: Troupe - 21 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“Os des (amores) de Inês”: GEDE - 22 abril, 15h30, Casa da Criatividade
“A árvore generosa”: Banco Local de Voluntariado - 24 abril, 14h30, Casa da Criatividade
“Nunca estivemos tão sós”: ATEC - 24 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“Fabricantes”: AceiTE: 26 abril e 3 maio, 21h30, chão da fábrica CEI (Zona Industrial das Travessas)
“Dá licença majestade”: Lua Nova - 27 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“O vagabundo (des) afortunado”: Cultura Viva - 28 abril, 16h00, Paços da Cultura
“Perlimpimpim”: Serafins - 28 abril, 21h30, Casa da Criatividade
“Hakuna Matata”: Artes de Palco - APROJ - 29 abril, 15h30, Casa da Criatividade
“Lusitano(s) em linha”: Tepas - 30 abril, 21h30, Paços da Cultura
“A fuga”: Rostos e Máscaras - 1 maio, 15h30, Paços da Cultura
“D. Quixote de la Pança e Sancho Mancha”: A Bem Dizer - 1 maio, 21h30, Casa da Criatividade
“O campo e a cidade”: Os Boinas - 4 maio, 18h00, Paços da Cultura
“Mais respeito que sou tua mãe”: Joaquim Monchique e outros atores - 5 maio, 22h00, Casa da Criatividade

Comentários

Pub

Notícias relacionadas