a informação essencial
Pub

Artistas africanos provam que “a cor da pele é detalhe sem importância”

FOTO: Gisélia Nunes
Partilha

São cerca de 90 as obras de arte bruta e outsider de artistas de origem africana pertencentes à coleção Treger/Saint Silvestre que podem ser vistas até 7 de abril de 2018 no Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory (NAOCF) no âmbito da exposição “In and out of Africa”.
Inaugurada no sábado transato, esta mostra composta por pinturas, desenhos, esculturas, cerâmicas, instalações, filmes, etc., selecionados pelo curador nascido em Moçambique António Saint Silvestre tem como objetivo dar a conhecer a imensa riqueza e expressão de africanos, afro-americanos, haitianos, brasileiros e cubanos. Mas, ao mesmo tempo, também pretende promover a discussão sobre questões raciais e de discriminação.
Em declarações ao labor, António Saint Silvestre esclareceu que estes “artistas africanos, ‘In and Out of Africa’ e outros misturados, provam que a cor da pele é um detalhe sem importância, não só nas qualidades gerais mas igualmente na força da criação artística”. Para o colecionador, os artistas “in” serão sobretudo contemporâneos, mesmo se marcados por uma certa onda “outsider”, enquanto os artistas “out” pertencem, principalmente, ao mundo da “arte bruta” (ver caixa).
Trata-se de “uma forma de homenagear o talento do povo africano”, disse António Saint Silvestre, fazendo ainda questão de deixar claro que “não há raças mas tipos humanos, todos com as mesmas capacidades, os mesmos defeitos, os mesmos talentos e os mesmos direitos”.
“Somos todos ‘negros’ mesmo se muitos nunca o souberam, ou já se esqueceram”, reforçou a ideia.

Cidade tem núcleo de arte bruta único na Península Ibérica

A coleção Treger/Saint Silvestre, que reúne 1.000 obras de perto de 250 artistas, distingue-se sobretudo pelo importante núcleo de arte bruta, que pela sua dimensão e representatividade, é único na Península Ibérica e raro na Europa.
Oriundas da Europa de Leste e Oeste, as obras são da autoria de vários artistas portugueses, do continente americano, de África e também da Ásia. Este ano, a coleção Treger/Saint Silvestre foi distinguida pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM) com o prémio “Colecionador”. Factos que António Saint Silvestre recordou no passado dia 7 perante dezenas de convidados que marcaram presença no ato inaugural.
Depois de fazer um agradecimento a Ricardo Figueiredo e de dar as boas vindas a Jorge Sequeira, respetivamente, os autarcas de S. João da Madeira cessante e eleito, o curador referiu-se aos “três museus importantes” de S. João da Madeira - leia-se Museu da Chapelaria, Museu do Calçado e NAOCF. E no caso deste último definiu-o como sendo “um espaço incrível”.
““Quando se aposta na educação e na cultura recebemos muito em troca”
A poucos dias de passar o testemunho ao seu sucessor na autarquia, Ricardo Figueiredo não escondeu satisfação pela “clarividência” dos sanjoanenses demonstrada recentemente quando escolheram Jorge Sequeira para presidente da câmara.
Dirigindo-se precisamente ao futuro edil, afirmou que “quando se aposta na educação e na cultura recebemos muito em troca (…). Temos um povo mais feliz, com mais qualidade de vida, mais esclarecido para tomar as suas decisões” quanto ao futuro.
Na ocasião, Ricardo Figueiredo ainda reconheceu o papel “primordial” que o professor Victor Costa teve “na génese” do Núcleo de Arte e agradeceu a Richard Treger e António Saint Silvestre por terem escolhido Portugal e S. João da Madeira “para depositarem a sua coleção com grande confiança e esperança”.
E, por falar nos tempos que se avizinham, admitiu que “temos de trazer mais público”, não obstante já haver “um público interessante”, com destaque para os visitantes provenientes de países distantes como o Japão ou os Estados Unidos da América.

Artistas In: Anónimos angolanos, Frank Ludangui, Sam Nhlegethwa, Gérard Quenum, Sabelo khoza e Mickey Chonko, Aston, Ezekiel Messou, Ymene Chetouane, Joël Mpah Dooh, Dexter Nyamainsch, Colbert Mashile, Moffat Takadiwa.

Artistas Out: Donald Mitchell, Donavan Durham, Henry Speller, Jhon Henry Toney, Mary T. Smith, Melvin Way, Mose Toliver, Ray Vickers, Royal Robertson, Ted Gordon, Thorton Dial, Welmon Sharlhome, Wesley Willis, Camille Nasson, Lionel Saint Eloï, Dieudonné Poteau, Gabriel Bien Aimé, Jhon Silvestre, Serge Jolimeau, Wiston Cajuste, Hassan, Mamadou Cissé, José teofilo Resende, Jesuis Chrystiano, Daldo Marte, Merilena Pelosi, Victor Ulloa, José Castillo.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas