a informação essencial
Pub

Lançamento de “Bichos do Mato” marca 20.º aniversário da Ecos Urbanos

FOTO: Gisélia Nunes
Partilha

É mais um projeto “fora da caixa” da Associação de Jovens Ecos Urbanos, como referiu Rita Pereira no passado dia 20. Chama-se “Bichos do Mato” e promete “revolucionar” a oferta cultural de S. João da Madeira.
A presidente da direção e a sua equipa aproveitaram a festa do 20.º aniversário da Ecos Urbanos, que, entre outras atrações, contou com a atuação da Bandart’, para dar a boa nova às largas dezenas de “amigos” que se encontravam ao final da tarde na Sala do Terraço da Oliva Creative Factory.
Trata-se - segundo adiantou a líder diretiva depois de uma breve intervenção do “vice” Paulo Cavaleiro em representação da autarquia – de “momentos culturais em casa de pessoas que [uma vez por mês] se disponibilizarão para receber conhecidos e desconhecidos para assistirem a uma proposta cultural que a Ecos Urbanos irá propor”.
Destinando-se a “anfitriões”, ou seja, a quem quiser em receber uma proposta cultural em sua casa, e a quem quiser usufruir dessa mesma proposta em condições aconchegantes, “esta é uma forma de fruição cultural” que a Ecos Urbanos julga “ser capaz de criar laços”. Sim, porque “partilhar bons momentos é o melhor que a vida tem”.
Os interessados em receber um concerto em sua casa devem inscrever-se como anfitrião/ã. Posto isso, a equipa da Ecos Urbanos vai fazer uma visita para se acertar detalhes, agendar uma data e propor um momento cultural. Se quiserem assistir, assim que for divulgado o concerto devem inscrever-se junto dos Ecos Urbanos. Um dia antes do concerto recebem uma mensagem com a morada e outros dados necessários. Regulamentos, bem como outras informações, disponíveis em www.ecosurbanos.pt.
“Bichos do Mato” arranca já no próximo dia 30 de setembro, sábado, com o concerto de Miguel Lestre.

“Foi difícil mas valeu a pena!”
“Guiado por Luísa Maria Marques Pinto Fernandes, um grupo de jovens pensou num espaço que ainda não existia em S. João da Madeira. Um sítio onde os jovens pudessem ser jovens, onde as suas artes tivessem uma montra, onde se pudessem encontrar e em conjunto fazer algo maior do que a soma de todas as partes”. É assim que, no seu site, a Associação de Jovens Ecos Urbanos começa a contar a sua história.
História que Rita Pereira fez questão de recordar na ocasião, destacando o papel fulcral da fundadora, “Dr.ª Luísa Maria”, que ainda “nos confidenciava há dias que foi difícil, mas valeu a pena”, e também fazendo referência “a um jovem amigo da associação que partiu cedo demais”, Luís Lima, de quem há seis anos tivemos o privilégio de mostrar um dos seus últimos trabalhos - um documentário sobre o Ecos Rock”.

Próximas iniciativas da Ecos Urbanos
Tal como o labor já avançou em edição anterior, contrariamente ao previsto, a mostra de fotografia “90 Anos de Juventude” não foi inaugurada durante a Semana da Juventude. A Ecos Urbanos decidiu adiar a inauguração para 24 de novembro, aquando do seu Jantar de Solidariedade anual, que, desta vez, vai ter como tema precisamente “90 Anos de Juventude”.
Com esta exposição, Rita Pereira e seus pares querem mostrar que a agremiação sanjoanense faz parte da história do município e da vida dos sanjoanenses. E, nesse sentido, continuam à procura de fotografias da juventude entre 1927 e 2017 em S. João da Madeira. O intuito é dar a conhecer o maior número de fotografias sobre a juventude de sanjoanenses de diferentes gerações.
Seguem-se, em dezembro, a iniciativa “Cartas ao Pai Natal”. O objetivo é mobilizar a comunidade na concretização dos sonhos de Natal de muitas crianças de famílias acompanhadas pelo Centro Comunitário Ecos Urbanos. Daí “aguardamos que apadrinhem carinhosamente as cartas ao Pai Natal dos nossos meninos do Centro Comunitário”, apelou a responsável na semana transata.
Nota ainda para a campanha de angariação de novos sócios, sobretudo jovens, que a Ecos Urbanos tem em curso.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas