a informação essencial
Pub

Animais mortos por envenenamento em Fundo de Vila

FOTO: diana familiar
Partilha

A Associação dos Amigos dos Animais de S. João da Madeira, mais conhecida como Ani S. João, lançou no dia 8 de maio um alerta sobre a morte de animais por envenenamento em Fundo de Vila.
“Na última semana foi dizimada uma colónia de gatos na zona de Fundo de Vila. Os animais foram aparecendo mortos paulatinamente e, após autópsia, foi possível concluir que a morte se deveu ao envenenamento com raticida”, informa a associação em comunicado, recordando que a situação foi denunciada pela munícipe Ana Couto, tutora dessa colónia, na sessão de Assembleia Municipal de 30 de abril.
Após este primeiro caso, “dois cães (com dono) apareceram mortos pelo mesmo motivo e naquela mesma zona”, revela a Ani S. João.
A associação suspeita que “estes canídeos tenham ingerido veneno aquando do passeio”, alertando que “este tipo de intoxicação é criminosa e atenta não só contra a vida de seres sencientes e sensíveis, como contra a natureza”.
Por isso, “pedimos que estejam em alerta aos vossos animais, os impeçam de ingerir o que quer que seja na rua e que monitorizem estes possíveis sintomas: insuficiência respiratória, tosse, acumulação de sangue no abdómen, vómitos e fezes anormais, urina com sangue, aparente queixa muscular, sangramento nasal, sangramento das gengivas, hemorragias, derrame sanguíneo das articulações, fraqueza, dificuldade de andar, paralisia, convulsões, pele mais pálida, aparência ofegante, queda de pressão, manchas distribuídas pela pele…”, apela a Ani S. João em comunicado enviado ao labor.
A associação reprova este “ato criminoso, estes assassinatos em massa são cobardes e reveladores de uma total falta de empatia pela vida de terceiros”, pedindo “a todos que suspeitem ou saibam de mais alguma informação, que a partilhem connosco”.
A Ani S. João termina o comunicado com a recordação de que “próximo da zona onde os animais apareceram mortos existe uma escola e um jardim de infância”.

“Eles andavam sempre neste perímetro vedado ou pelas redondezas”
Os gatos estavam sinalizados na Ani S. João para ser adotados, informou a munícipe Ana Couto ao labor.
A também tutora desta ninhada de gatos tinha “o jardim vedado, tinha umas casotas e era o espaço deles”, contou junto ao jardim de um dos prédios da Praça da República, onde mora um familiar seu, e espaço pelo qual era responsável.
“Eles andavam sempre neste perímetro vedado ou pelas redondezas”, relatou Ana Couto, o que leva a crer que o veneno estará no jardim ou nas proximidades. O resultado da autópsia aos gatos revelou que ingeriram “um veneno agressivo que destruiu os órgãos internos”, informou a munícipe, adiantando que este não é o primeiro caso do género naquela zona da cidade.
O caso foi denunciado à PSP pela munícipe Ana Couto.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas