a informação essencial
Pub

Pior do que ser assaltado é mesmo cair no passeio

Partilha

Sem dúvida que o que mais incomoda os sanjoanenses quando andam na rua não é tanto a falta de policiamento, o receio dos assaltos ou o trânsito, mas sim o mau estado dos passeios.
Segundo um inquérito feito numa tertúlia à mesa do café, a conversa converge, discute-se o futuro plano de acessibilidade pedonal, sendo este âmbito não descartável da responsabilidade do Município.
Quanto ao assunto do trânsito na e pela cidade não é e está muito longe de ser frenético, mas já representa pelo menos 15% da população incomodada e confessada com a falta de policiamento. Podemos até atirar, sem exagerar, 20%. Assaltos de rua, felizmente, são insignificantes até aos dias de hoje.
Na verdade é que mais ou menos 60% dos inquiridos, mais de metade com 70 anos, sentem-se desconfortáveis com o estado irregular de algumas calçadas e dos muitos reclamados passeios, tendo como causas pedras soltas, buracos, a estreiteza de alguns, o piso escorregadio de outros. Isto, sem falar das vezes sem conta que têm de ir para a estrada, expostos a acidentes, devido a obstáculos, como as hastes de ferro dos sinais de trânsito que ocupam espaço ( a meio do passeio), postes de iluminação pública, assim como árvores de porte considerável, em que dou como exemplo a Rua Santa Cruz. E estes obstáculos são visíveis e muitos estão espalhados pela cidade. Pior é que são do conhecimento dos sanjoanenses, assim como dos responsáveis, ou seja, dos serviços da câmara municipal.
Por tudo isto, mais ou menos 90% dos inquiridos confessam ter medo de cair. Metade, 45%, garantiu já ter caído, 40% dos casos com fraturas diversas.
"São João da Madeira não é assim uma cidade tão envelhecida, mas os indivíduos com mais de 65 anos já são ou rondam os 20% da população", pelo que se considera fundamental melhorar a rede pedonal. Bem que se pode reclamar: acessibilidades para todos!

Comentários

Pub

Notícias relacionadas