a informação essencial
Pub

Iluminação chegou aos bairros

FOTO: Diana Familiar
FOTO: Diana Familiar
Partilha

A iluminação natalícia chegou este ano pela primeira vez aos bairros sociais.
Os apontamentos natalícios podem ser vistos na R. D. Afonso Henriques nas Fontainhas, na Rua da Mourisca com a Rua do Condestável na Mourisca, na Praça da República em Fundo de Vila, na praça central do bairro do Orreiro, no jardim central do Poder Local e na rotunda da Rua da Devesa Velha.
“Nós dissemos em campanha que não há nem fazia sentido haver periferias” disse Jorge Sequeira, presidente da câmara, durante um encontro com a comunicação social em novembro, acrescentando que esta nova medida “não fica mais cara, é uma opção política”.
Testemunho Rosa
A colocação de um apontamento de iluminação natalícia em cada um dos bairros sociais é uma medida aprovada por Sandra Santos, moradora em Fundo de Vila, em conversa com o labor.
“Acho bem. Fica mais iluminado. Acho que é a primeira vez que vejo isto tão iluminado”, afirmou Sandra Santos, considerando esta como “uma boa iniciativa” que “alegra mais as pessoas”.
Por sua vez, Ana Couto, moradora na Avenida do Brasil, mas com o pai a residir em Fundo de Vila, também quis dar a sua opinião.
“Acho muito bem. Pela primeira vez a gente sente-se integrada na cidade. As pessoas gostam muito e dá alento às pessoas”, revelou a munícipe ao labor.
A medida adotada pelo novo executivo constitui “um fator integrador” que “não quer dizer nada e quer dizer muito”, destacou Ana Couto, acrescentando que “a iniciativa devia de ser levada a outras zonas da cidade”.
Para Custódio Ferreira, morador na Rua Manuel Luís da Costa, a sua rua é “das ruas melhor iluminadas em S. João da Madeira”, não querendo dar uma opinião sobre a extensão da iluminação a outras zonas da cidade, mas reconhecendo que ainda há algumas zonas muito pouco iluminadas.
Na visão de Serafim Sousa, residente na Avenida Renato Araújo, “a iluminação no geral devia entrar em todas as casas. Se uns têm o direito, os outros também têm”. Porém, “acho que é preciso fazer mais, não é só iluminar o centro ou algumas zonas periféricas, mas sim toda a cidade”, salientou Serafim Sousa ao labor.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas