a informação essencial
Pub
Partilha

Museus da Chapelaria e do Calçado associam-se às comemorações com um vasto programa que começou a 6 de maio e termina no próximo dia 21. Quase todas as atividades são gratuitas mas exigem inscrição prévia

Tags

Dia dos Museus comemorado ao longo de várias semanas

FOTO: Direitos Reservados
Partilha

Museus da Chapelaria e do Calçado associam-se às comemorações com um vasto programa que começou a 6 de maio e termina no próximo dia 21. Quase todas as atividades são gratuitas mas exigem inscrição prévia

Em S. João da Madeira, as comemorações do Dia Internacional dos Museus - celebrado a 18 de maio e este ano dedicado ao tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus” - vão estender-se até ao próximo domingo. São, de facto, muitas as "histórias controversas" - leia-se atividades que os dois museus da cidade têm guardadas quer para os sanjoanenses, quer para as gentes de outras paragens.
Depois de ter tido início a 6 de maio, o programa comemorativo prossegue hoje, dia 18, com duas visitas guiadas, respetivamente às 11h00 e às 15h00, aos museus da Chapelaria e do Calçado. Iniciativa que implica inscrição prévia através do email museu.chapelaria@gmail.com ou pelo telefone n.º 256 201 680 e que vai ser repetida a 27, no mesmo horário.
Também a 18 e ainda a 20 de maio, igualmente às 11h00 e às 15h00, o Museu da Chapelaria organiza uma visita temática intitulada “As histórias que ficaram por contar…” ao longo da qual antigos chapeleiros dão a conhecer algumas das histórias vividas dentro desta indústria, nomeadamente os amores e desamores, as alegrias e as mágoas, a esperança e o desalento, etc.. São histórias tantas vezes contadas em silêncio que nestes dias ganham uma nova voz. Os interessados em participar devem inscrever-se por email museu.chapelaria@gmail.com ou pelo telefone n.º 256 201 680.
Já a noite de 19 de maio, a partir das 21h30, está reservada para o espetáculo de teatro “O último turno”, que envolve os grupos da cidade e cuja temática vai incidir na chapelaria e no calçado enquanto principais atividades económicas da cidade. Mas antes, pelas 19h30, há jantar temático no restaurante Fábrica dos Sentidos com desconto de 10% para quem traga chapéu na cabeça.
Por último, dia 21, a partir das 10h00 e até ao final da manhã vai decorrer nos dois museus sanjoanenses o “Peddy Paper com pés e cabeça’, levando os participantes a descobrirem histórias ocultas. Pistas, umas verdadeiras e outras falsas, vão conduzir as equipas ao longo de um percurso mágico. Usar os pés e a cabeça é obrigatório. Inscrições até ao dia 19 de maio.
 

Pablo Merino e Mayaya Cebrián no Museu da Chapelaria
Há dois anos, os designers e chapeleiros espanhóis Pablo Merino e Mayaya Cebrián receberam o “Dedal de Oro”, distinção atribuída apenas aos estilistas mais importantes de Espanha. E hoje, dia 18, pelas 17h30, vão estar na cidade de S. João da Madeira, a convite do Museu da Chapelaria, para uma mesa redonda intitulada “Moda Indústria. Moda Arte” levada a cabo no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus. Esta conversa (em castelhano) pretende abordar a temática da moda quer enquanto setor industrial, quer enquanto expressão artística, sendo que Pablo e Mayaya vão falar do seu processo criativo, percurso profissional e experiências no mercado da moda.
Com entrada livre mas sujeita a inscrição prévia, a iniciativa destina-se a alunos de design, jovens empresários das indústrias criativas ligados ao setor da moda e do design, profissionais do setor e público em geral.
Posto isso, no próximo sábado, às 17h00, é inaugurada a exposição “Tocados por Pablo e Mayaya”, com a qual o Museu da Chapelaria quer fazer uma retrospetiva da vida e obra destes dois estilistas cujas peças já percorreram o mundo e adornaram muitas cabeças, entre as quais a da rainha Letizia de Espanha.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas