a informação essencial
Pub
Partilha

Uma das mensagens é “ser é mudança”

Tags

Exposição dos alunos do Centro de Arte

FOTO: Diana Familiar
Partilha

Uma das mensagens é “ser é mudança”

A 31.ª edição da Exposição de Alunos do Centro de Arte de S. João da Madeira foi inaugurada no dia 10 de fevereiro, sábado passado, nos Paços da Cultura.
A mostra reúne uma seleção dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos nos anos letivos 2016/2017 e 2017/2018.
Os trabalhos foram selecionados pelos professores Andreia Couto, Aníbal Lemos, Armando Aurélio e Sofia Neto, professores dos cursos de Desenho, Fotografia, Pintura e Narrativa Gráfica, substituto de Banda Desenhada, respetivamente.
Esta exposição já uma tradição “muito importante” em que “alunos, professores dão a conhecer a atividade e atividades em curso no Centro de Arte”, afirmou Andreia Magalhães, diretora do Núcleo e do Centro de Arte da Oliva, ao labor.
O Centro de Arte funcionou durante muitos anos no edifício Quinta do Rei da Farinha, mas agora está instalado na Oliva Creative Factory.
O Centro de Arte tem “uma atividade que se centra sobretudo no ensino artístico, em cursos livres, tem cursos letivos e neste momento também estão a ser realizados cursos de duração mais curta e workshops anunciados nas redes sociais e site (www.centrodearte.pt)”, informou Andreia Magalhães.
Um dos alunos com quem chegamos à conversa foi com Liz Pereira que frequenta o curso de Pintura.
“O tema deste ano é a mala, a mala de cada um de nós”, disse Liz Pereira, considerando que a sua “viagem” teve como “destino” a violência doméstica que afeta, cada vez mais, homens e mulheres.
A sua instalação retrata uma relação que, por norma, “começa aos beijos e acaba numa carteira rasgada no fim”, explicou a artista, estando acompanhada de “um pequeno texto nos tijolos. Acho que é uma instalação engraçada”.
“Acho que a carga aqui presente é que a violência psicológica é pior do que a maior tareia do mundo em que a pessoa fica sem alma, rasgada e depois para se voltar a recompor é preciso ser”, descreveu Liz Pereira, confidenciando que todo o trabalho “mexeu um bocado” consigo por ter passado por uma situação semelhante na sua vida.
A mensagem a reter do texto pintado num dos tijolos é precisamente “ser é mudança. Qualquer mulher tem de ser, não pode ser um objeto, para poder provar que existe e é uma coisa valiosa. Todos nós seres humanos somos valiosos”, concluiu a artista ao labor.
O resultado de todo o trabalho desenvolvido por Liz Pereira e os restantes alunos de pintura “se deve a uma grande pessoa que é ao nosso professor Armando Pereira. Das pessoas que mais luz nos dá para que a nossa alma transborde estas situações, se não nos desse essa força ficávamos naquela de será que é possível?”, rematou ao labor.
A 31.ª edição da Exposição de Alunos do Centro de Arte de S. João da Madeira pode ser visitada até ao dia 28 de abril nos Paços da Cultura.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas