a informação essencial
Pub
Partilha

Tags

Breves da Assembleia Municipal Jovem

Partilha

Secretárias Presidida pela presidente da Assembleia Municipal de S. João da Madeira, Clara Reis, esta segunda sessão da Assembleia Municipal Jovem (AMJ) foi secretariada por Beatriz Morais da Silva (2ª secretária) e Mafalda Aguiar (1ª secretária). A primeira em representação do Agrupamento de Escolas (AE) Oliveira Júnior e a segunda do AE João da Silva Correia.

Posse Nesta AMJ do passado dia 6 de junho tomaram posse dois deputados municipais jovens. A saber: Gabriel Costa (AE Dr. Serafim Leite) e Filipa Ramos Monteiro (AE João da Silva Correia).

Dejetos Rúben Pinho, do AE Oliveira Júnior, e Ana Francisca Cunha, do Centro Integral de Educação, surgiram nesta Assembleia Municipal Jovem em defesa de uma campanha de sensibilização e de postos com sacos de plástico nas ruas, respetivamente, no sentido de acabar com os dejetos de animais na via pública. “Assunto” que vamos [mesmo] enfrentar com uma campanha de sensibilização”, adiantou o autarca sanjoanense, dando a Praça de Barbezieux como (mau) exemplo de um espaço utilizado “como sanitários públicos para animais”.

Pavimentação “Vamos assegurar” a repavimentação do acesso à Escola Básica e Secundária Oliveira Júnior. A garantia é do líder da autarquia, Jorge Sequeira, depois de o assunto “ter vindo à baila” na última AMJ.

Travessas Em resposta a um deputado municipal jovem que defendeu o arranjo da caldeira do Pavilhão das Travessas e o fim das “infiltrações”, o edil de S. João da Madeira avançou que “vamos solicitar um projeto de reabilitação global” deste “edifício” que tem vindo a sofrer “desgaste” ao longo de “mais de duas décadas”.

Campos A construção de campos de ténis e/ou de basquetebol no Parque Urbano do Rio Ul ou noutro local do concelho foi também sugerida nesta AMJ. Mas isto é “algo” que, segundo Jorge Sequeira, “não está projetado” para aquele que é o maior espaço verde da cidade. No entanto, o presidente do Município aproveitou a ocasião para anunciar que “brevemente haverá uma pista de cross ao lado da EB1 de Fundo de Vila” e também “dentro em breve” um espaço para a prática de street basket e workout em frente à Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite.

Iluminação Bárbara Pessoa, do AE Dr. Serafim Leite, questionou o executivo municipal se tem conhecimento de que, por vezes, há falta de iluminação em Fundo de Vila. Uma situação que o líder camarário assegurou que ele próprio ia “verificar” in loco.

Rua de São Tiago Samuel Silva, também do AE Dr. Serafim Leite, alertou para a existência de “grande vegetação no descampado” da Rua de São Tiago, perto do Centro Comercial 8ª Avenida. De novo, um outro assunto que Jorge Sequeira assegurou que ia “verificar”.

Passadeira Sofia Almeida agradeceu a construção da passadeira sobrelevada junto ao CEI levada a cabo “por pessoal ao serviço do Município”. Agora, de acordo com esta deputada municipal jovem, “é mais fácil atravessar a rua onde normalmente passam muitos carros”.

Academia de Música “Estamos a estudar, juntamente com a direção da Academia de Música, uma outra solução arquitetónica” para o auditório, informou Jorge Sequeira, respondendo assim a uma questão sobre o tema levantada pelo AE Oliveira Júnior.

Espaços verdes Também o AE Oliveira Júnior, através de um dos seus deputados municipais jovens, referiu que “gostaria que houvesse mais brio nas ruas” e uma “melhor limpeza geral da cidade”.
“Em defesa da sua dama”, o “número um” do executivo municipal começou por informar que, neste momento, “estão ao serviço [da câmara] cerca de 23 jardineiros”, mas “já houve cerca de 60”. Segundo Jorge Sequeira, “o número de jardineiros foi diminuindo ao longo dos anos, enquanto “as áreas sujeitas a intervenção” foram aumentando.
De qualquer modo, recentemente, conforme ainda adiantou o responsável político, “foi feita uma limpeza geral na Praça de Barbezieux e uma mega intervenção no Parque de Nossa Senhora dos Milagres”. Aliás, só para este último, “que não era intervencionado há muitos anos”, foram afetados 17 jardineiros, retirando assim “meios” a outras “partes da cidade”. “E daí termos zonas com alguma erva com alguma altura e dimensão”, justificou.

Comentários

Pub

Notícias relacionadas